Bispos › 11/07/2017

A eficácia da Palavra de Deus

Dom Antonio Carlos Keller – Bispo de Frederico Westphalen

A Palavra humana foi-nos dada como uma ponte através da qual os corações das pessoas comunicam entre si os sentimentos, os desejos e aspirações.

O Senhor comunica-nos a sua Palavra e acolhe-nos na oração, em dialogo com Ele, para fomentar esta comunhão com Ele. Ao abrir-nos o seu Coração, convida-nos a entrar nele, a participar da sua felicidade.

A Palavra de Deus é uma ponte para irmos ao seu encontro e fortalecermos constantemente a intimidade com Ele. A Palavra de Deus é como a lenha para a fogueira: Se ela falta, a fogueira — a oração, o crescimento no amor de Deus – definha e apaga-se.

É a Luz que ilumina o nosso caminho. Sem luz não se pode caminhar, evitando os perigos, nem se pode saborear a beleza das coisas.

A palavra de Deus desperta e orienta os nossos desejos de santidade, apontado virtudes e precavendo-nos contra os defeitos. Quem nada sabe, nada deseja. Quem não ouve a Palavra de Deus chega a convencer-se de que é um santo e não precisa mudar em nada.

A 1ª Leitura deste Domingo (Isaías 55,10-11) nos diz: «Eis o que diz o Senhor: Assim como a chuva e a neve que descem do céu não voltam para lá sem terem regado a terra, sem a terem fecundado e feito produzir, para que dê a semente ao semeador e o pão para comer, assim a Palavra que sai de minha boca»

Isaías fala-nos de um “diálogo” entre a terra e o Céu: de lá vem a chuva e a neve; a terra acolhe-a e corresponde com frutos variados: pastos para o gado, cereais e frutos.

A Palavra de Deus não se limita a ensinar-nos o que havemos de fazer para chegar ao Céu. Dá-nos uma graça especial para o conseguirmos.

Deus empenha a Sua Palavra na garantia desta eficácia, enchendo-nos de confiança. Sabemos, por experiência, que depois de termos acolhido a Palavra de Deus numa homilia ou em qualquer outro meio de formação doutrinal, sentimos desejos de melhorar a nossa vida de relação com Deus e lutamos por isso com maior entusiasmo.

Quando escutamos a Palavra de Deus, sentimo-nos confiantes, otimistas, com o coração a transbordar de esperança; sentimos que o caminho que Deus nos indica é, efetivamente, um caminho de felicidade e de vida plena.

”A palavra que sai da minha boca não volta sem ter produzido o seu efeito, sem ter cumprido a minha vontade, sem ter realizado a sua missão”.

Se a Palavra de Deus não cumpre a promessa que o Senhor nos faz pelo profeta Isaías, a culpa é nossa. É o mesmo Senhor que chama a nossa atenção para isso no Evangelho de hoje (Mateus 3,1-23): nas Parábolas sobre a semente — a Palavra de Deus é sempre a mesma, mas os terrenos em que ela cai, não. Escutar a Palavra e acolhe-la em nossa vida com amor: aí está a terra boa que devemos sempre buscar ser.

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.