Bispos › 06/02/2017

A graça da visita pastoral

Dom Hélio Adelar Rubert – Arcebispo de Santa Maria 

dom-helioNa Arquidiocese de Santa Maria estamos começando um novo processo pastoral e planejamento das próximas Visitas Pastorais.

Gostaria que, dentro da diversidade da cada paróquia, exista uma ideia motivadora para que a Visita Pastoral não seja um cumprir apenas um programa.

Estamos num tempo novo, de mudanças. Não podemos insistir em pastorais repetidas. Gostaríamos que a Visita Pastoral fosse um momento de graça para todas as paróquias, com suas comunidades e realidades sociais.

As Visitas Pastorais na Arquidiocese de Santa Maria começam em março de 2017 pelas Áreas Pastorais do interior: 4ª Colônia e Mãe de Deus.

O novo planejamento visa uma paróquia como “rede de comunidades”, com “rosto missionário” e com novas ousadias na criatividade. Por isso, cada paróquia precisa rever o seu funcionamento para verificar onde alterar costumes, tradições e maneiras de fazer e evangelizar. Vejam a observação dum jovem: “Enquanto os pastores cuidam muito de algumas ovelhas, os ladrões estão levando grande parte do rebanho”.

Normalmente, as paróquias são realidades demasiadamente estáticas, fechadas. Nesses novos tempos importa tomar consciência da sociedade que nos rodeia, dos cristãos que nos procuram, das ansiedades, dos problemas, das angústias e fazer com que a paróquia, dentro da Igreja e através de suas estruturas, seja uma resposta para esses  mesmos problemas e novos desafios.

Sentimos que se faz necessário renovar as paróquias num espírito de acolhimento,  de comunhão, de partilha, tendo em conta as suas características próprias. As dinâmicas pastorais poderão ser diferenciadas, porém sempre na unidade da Ação Evangelizadora da Arquidiocese, do Regional Sul 3 e das Diretrizes Gerais da CNBB.

As Visitas Pastorais deverão privilegiar visitas às comunidades (capelas), a doentes, assembleias paroquiais, aos colégios, momentos apropriados para se falar dos problemas da paróquia e, em conjunto, encontrar caminhos de conversão e mudanças.  Para desenvolver esta proposta, o Arcebispo conta com a preparação do Clero, das Áreas Pastorais, das paróquias, das lideranças, pastorais e movimentos.

Nossa Arquidiocese deseja que a Visita Pastoral imprima  uma marca que constitua uma missão permanente no processo da Iniciação à Vida Cristã.

Oremos, participemos e preparemos bem a graça da nossa próxima Visita Pastoral.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.