Bispos › 29/06/2017

Amor e fidelidade na missão

Dom José Gislon, bispo diocesano de Erexim

Estimados Diocesanos! A cada ano, recordamos e celebramos na Igreja a Solenidade litúrgica de São Pedro e São Paulo. É um momento muito bonito para lembrar a ousadia de Pedro em responder às perguntas do Mestre Jesus e a bravura missionária de Paulo, que soube como nenhum outro discípulo anunciar Jesus às pessoas no mundo urbano do seu tempo, no qual imperava uma religião de muitos deuses e deusas, mas não conhecia o rosto misericordioso do Pai, revelado por Jesus Cristo, o filho do Deus Altíssimo.

Dois homens marcados por um mesmo destino, graças à resposta ao chamado de seguir e anunciar Jesus como discípulos e missionários do Reino. Pedro era um homem simples, que encontrou pela primeira vez aquele que deveria tornar-se seu Mestre à beira do lago da Galileia. Inicialmente, o identificou como o carpinteiro vindo de Nazaré; depois se deu conta de que era um grande profeta, para, em seguida, descobrir sua verdadeira identidade: nem carpinteiro, nem profeta, mas “O Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mt 16,16). Crer em Cristo Jesus significou para Pedro compartilhar as escolhas de vida e o destino do Mestre. Os sonhos de grandeza e de poder que Pedro cultivava não eram aqueles do Senhor, por isso foi questionado várias vezes por Jesus.

Reconhecer Jesus como o Filho de Deus, o Messias esperado, foi um momento importante para a vida de Pedro. Revelou o seu crescimento espiritual, a sua condição de discípulo que, entre medo e insegurança, deixou tudo para seguir o Mestre, abraçando a missão de consumir sua vida pela causa do Evangelho.

Ontem e hoje, para seguir Jesus e ser cristão, é preciso ter coragem e esperança, porque as perseguições colocaram e colocam à prova a fé, a fidelidade e a vida dos discípulos do Senhor. Pedro e Paulo não se deixaram abater nem pela espada, nem pela cruz. Confiavam que o Deus de Jesus Cristo, Pai misericordioso, jamais abandonaria aqueles que entregassem a própria vida pelo Evangelho.

Que na vida e na missão tenhamos a ousadia de Pedro para seguir Jesus e a coragem de Paulo para anunciá-lo nos areópagos do nosso tempo.

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.