Notícias › 12/12/2016

Arquidiocese de Passo Fundo acolhe novo diácono

ordenacao-tiago-andreSede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso”. Retirado do sexto capítulo do Evangelho de Lucas, o lema escolhido por Tiago André Guimarães para orientar a sua caminhada vocacional na Igreja é, também, uma proposta concreta de vivência missionária: ordenado diácono na última sexta-feira, 9, em Tapejara, Tiago reafirmou, na presença dos familiares, amigos, sacerdotes e da comunidade São Paulo, onde está atuando, o desejo de viver a vocação a serviço do próximo.

Presidida por dom Rodolfo Luís Weber, arcebispo de Passo Fundo, a celebração foi centrada no lema escolhido pelo novo diácono e proporcionou reflexões sobre o serviço do diaconato – primeiro grau da Ordem. “Tiago chegou até aqui com o auxílio das comunidades onde atuou e das pessoas com quem conviveu. Esse é um dia especial para a Igreja. É um momento que nos faz alegrar, vibrar pelo “sim” e vibrar por termos mais um servidor da messe do Senhor”, iniciou o arcebispo que acrescentou, ainda, que a misericórdia deve ser o centro da vocação. “O serviço diaconal nasce na Igreja para ser uma obra de misericórdia. E a Igreja deve, também, ser misericordiosa. A misericórdia é a identidade do cristão. Se deixamos de ser misericordiosos, deixamos de ser cristãos”, enfatizou. “Um diácono é chamado por Deus para ser instrumento do Senhor. E é preciso que esse sim seja conforme o desejo e a necessidade da Igreja. Assim começa o caminho vocacional que é, sim, um grande desafio, mas é, também, motivo de encanto e partilha”, completou.

Durante a celebração, Tiago recebeu a túnica, a estola e o Livro dos Evangelhos – símbolos e instrumentos importantes em sua caminhada vocacional. Ainda, durante o rito de ordenação, se colocou diante do arcebispo e reafirmou o propósito de vivenciar a missão. Como sinal de entrega e disposição à Igreja, o novo diácono prostrou-se diante das orações da comunidade. Depois, em sua fala, agradeceu a família, a comunidade e aos formadores pelo apoio recebido. Falou, também, sobre a misericórdia – proposta assumida por ele. “O meu lema chama à misericórdia. E o amor de Jesus apresenta revela o Pai das Misericórdias. Misericórdia é uma ação permanente de sair de si mesmo e ir ao encontro do outro. Eu compreendo a misericórdia como um gesto de profundo amor – não para encontrar o outro e ficar estacionado na miséria, mas para fazê-lo levantar e ir ao encontro de Deus”, colocou. Por fim, Tiago pediu que a comunidade também reze por ele. “Nesse dia de alegria, o Senhor me chama para ser misericordioso e agradeço a Deus por provocar o encontro com a sua misericórdia. Rezem por mim”, concluiu.

Ainda nesse mês, acontece a ordenação sacerdotal de Cassiano Alberto Pertile – no dia 18 – e a ordenação diaconal de Joule Cunha dos Santos – no dia 23. Em janeiro, no dia 13, Wilton dos Santos Bento também será ordenado sacerdote.

 

Por Sammara Garbelotto
Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Passo Fundo

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.