Bispos › 05/01/2017

Bem-vindo 2017!

dom-aloisio É desejo de todos que a passagem do Novo Ano tenha sido bom e que abra boas e esperançosas expectativas para o futuro. Também a Diocese de Santa Cruz do Sul inicia o ano de 2017, com expectativa particular em relação aos encaminhamentos das decisões tomadas na 12ª Assembleia Diocesana de Pastoral, em novembro passado. Sintetizando, podemos resumir, numa só frase, a grande decisão que se tornou como um caminho definido a percorrer: “Iniciação à Vida Cristã na perspectiva de uma Igreja samaritana”. São como duas vertentes que formam um único riacho a saciar a sede de novos e adequados caminhos de evangelização em nossa Diocese de Santa Cruz do Sul.

Inicialmente tentaremos explicar o que entendemos por Igreja samaritana, grande objetivo de toda evangelização. Poderíamos falar também em Igreja misericordiosa, servidora, missionária… Uma Igreja que vai ao encontro, que cuida da vida, sobretudo, dos mais frágeis, sem distinguir etnias, culturas, credos ou outros critérios que não emanem do amor, da caridade que Jesus nos ensinou, por palavras e por atitudes concretas, culminando na doação da vida, por amor, no alto da cruz. Jesus conta a parábola do Bom samaritano, a partir do diálogo dum doutor da lei com ele sobre o principal mandamento: o amor a Deus e ao próximo. Quando o escriba pergunta: – “Quem é meu próximo?”, Jesus narra a parábola, conhecida de todos nós (Lc 10, 25-37). O sacerdote e o levita, que desciam pelo mesmo caminho, e que não prestaram ajuda, justificaram seu passar adiante, a partir do legalismo do templo, pelo qual não poderiam tornar-se impuros. O Bom samaritano, porém, socorreu porque a vida de alguém estava em perigo, agiu com misericórdia, fez o que pôde para ajudar aquele que foi assaltado. O cuidado da vida do próximo estava em primeiro lugar. No final da parábola, Jesus perguntou: – “Qual dos três foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?” e o doutor da lei respondeu corretamente: – “Aquele que usou de misericórdia”. Jesus respondeu: – “Vai e faze tu a mesma coisa”.

Quando nós falamos em processo de Iniciação à Vida Cristã na perspectiva de uma Igreja samaritana, nós desejamos inspirar-nos no evangelho, sobretudo, nesta parábola do Bom samaritano, em que Jesus nos quer ensinar o mandamento do amor, indicando-nos quem é nosso próximo. Agora é a nossa vez de amar, de ser como o samaritano, a partir do que ensinou Jesus. Nós não queremos somente aprender sua doutrina, mas queremos encontrar-nos com Ele e fazer a experiência do ser samaritano na realidade de nossa vida. E então surgem perguntas, como esta: – “Quem são os caídos à beira do caminho nos dias de hoje, em nossas famílias, escolas, comunidades, ambientes de trabalho, enfim, na sociedade em que vivemos?”. Enquanto pensamos nisto, vamos aguardar a próxima mensagem, na semana que vem. Bom início de ano e que o Senhor nos abençoe durante todos os dias de 2017!

 

 

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.