Notícias › 03/07/2018

Chuva deu trégua na festa de São Pedro

Diocese de Rio Grande – Embora a meteorologia tivesse anunciado chuva para o dia da 282ª Festa de São Pedro, 29 de junho, as orações ao padroeiro de Rio Grande foram atendidas e o tempo se manteve firme durante a manhã da sexta-feira, durante a tradicional procissão e Missa junto às Docas do Mercado Público. A caminhada de fé partiu da Catedral de São Pedro às 9h30min, quando um denso nevoeiro pairava sobre a cidade. Enquanto os fiéis caminhavam, o dia se tornava mais claro.

Depois de circundar a Praça Tamandaré, a procissão passou pela Colônia de Pescadores Z1 e o Bispo Diocesano, Dom Ricardo Hoepers, o Bispo Emérito Dom José Mário Stroeher, padres, diáconos e leigos abençoaram os trabalhadores do mar e suas famílias. Dom Ricardo lembrou que ser pescador é enfrentar os perigos do oceano e arriscar a saúde, sobretudo na pesca artesanal, para colher o fruto, o peixe que alimenta milhares de famílias. Em frente à Santa Casa de Rio Grande, Dom Ricardo agradeceu a dedicação dos funcionários e Dom José Mário, que atualmente administra a instituição, disse que, embora estejam esperando os recursos da União, o número de organizações que trabalham para arrecadar recursos para equipamentos e doar alimentos cresceu nos últimos meses.

Nas Docas do Mercado, Dom Ricardo e os padres da Diocese abençoaram barcos e pescadores, sempre lembrando a primeira profissão de São Pedro, que era pescador de peixes e foi escolhido por Jesus para ser um dos 12 apóstolos e se transformar em pescador de homens, tornando-se o primeiro Papa. “Há 282 anos que esta festa acontece, então é uma tradição belíssima e hoje, de fato, o foco são os nossos pescadores, eles que representam essa humildade, esse trabalho milenar que existe e que nós devemos reconhecer. É o fruto não da terra, mas do mar, que é trazido para as nossas mesas, que nos alimenta e nos alegra. Que São Pedro abençoe todos os nossos pescadores, principalmente os pescadores artesanais, que são aqueles homens que têm luta diária, trabalhar muito, levantar muito cedo para trazer alegria à nossa mesa”.

Missa de São Pedro Emociona fiéis

A Missa campal da 282ª Festa de São Pedro começou por volta das 11h junto às Docas do Mercado Público do Rio Grande. Padres, diáconos, religiosos, coroinhas, liturgia e música trabalharam pelo padroeiro e o resultado foi muito bonito, desde a decoração do altar montado com barco e redes, até a o comportamento dos fiéis. Um muitos rostos, a emoção brotou em lágrimas. O Bispo Diocesano Dom Ricardo Hoepers, presidente da celebração, aprofundou três pontos da liturgia escolhida, destacando que a Palavra de Deus é o primeiro alimento.

“Vejam, na 1ª Leitura (Atos 3,6) Eu não tenho nem ouro nem prata, o que eu te dou é Jesus Cristo, como disse São Pedro. É o que está faltando no mundo de hoje, a gente se aproximar das pessoas. Nós estamos num momento em que cada um é tão egoísta que a gente não consegue nem perceber que as pessoas do nosso lado, às vezes, estão precisando. Não precisa dar grandes discursos, aliás ninguém mais aguenta grandes discursos. O que está faltando no mundo é dizer estou ao seu lado, conte comigo. São Pedro nos ensina isso hoje. É o olho no olho que está faltando.
Sobre o Salmo Responsorial 18 “Seu som ressoa e se espalha por toda a Terra”, o Bispo salientou que ninguém consegue conter, para si uma coisa boa, quer sempre falar par ao outro. Está na hora da gente fazer a nossa parte também. Na 2ª Leitura, Carta de São Paulo aos Gálatas, Dom Ricardo destacou que São Pedro e São Paulo são as colunas da Igreja. “Pedro é aquele que une e Paulo é o missionário, o que sai”.

Segundo o Bispo, no Evangelho (Jo 21, 15-19), o que chama a atenção é essa frase linda de São Pedro: “Senhor, tu sabes tudo”. Ele explica que Deus sabe tudo, então devemos entregar nossa vida a Ele. O Bispo também enfatizou a importância da verdade que vem de Deus, que faz caminhar com tranquilidade pela rua e dormir bem à noite sobre o travesseiro, mesmo que não tenha o aplauso de todos.

5ª Festa da Anchova e do Pescador

Ao final da Missa de São Pedro, ao meio-dia da sexta-feira (29/06), as associações de pesca do Rio Grande realizaram a 5ª Festa da Anchova e do Pescador. Com o apoio da Pastoral do Pescador e do Executivo Municipal, os pescadores assaram as anchovas em fogo de chão e serviram ao valor de R$ 17 cada. Dezenas de pessoas levaram para casa e outras almoçaram no local.