Notícias › 08/11/2017

Clero da diocese de Erexim reflete sobre criminalidade

Com a presença de dom José Gislon, bispo diocesano, e dom Girônimo Zanandréa, bispo emérito, os padres e diáconos da diocese de Erexim realizaram sua quarta e última reunião do ano nesta terça-feira, 7, no Seminário de Fátima, em Erexim (RS).

A violência na região

Em vista do tema da Campanha da Fraternidade do próximo ano, “Fraternidade e superação da violência”, o tempo de estudo da reunião foi dedicado a uma visão geral da criminalidade na região, com a assessoria daDom Gislon02 Delegada da 11ª Região Policial, Diana Zanatta. Com recursos gráficos, clareza e objetividade, ela apresentou a estrutura da Delegacia e dos órgãos policiais de sua abrangência e dados estatísticos gerais da violência e da criminalidade na região e em particular contra a mulher, apontando causas e consequências. Alguns fatores do problema são a deficiência de pessoas, recursos e condições do sistema policial, a desestruturação da família, a cultura de domínio e posse do homem sobre a mulher, crimes de “colarinho branco” não devidamente investigados e penalizados, a falta de meios de aplicação das leis, o narcotráfico e outros. Em relação à violência doméstica, há o constrangimento e o medo da mulher denunciar a violência que sofre. As vítimas do estelionato e do conto do bilhete vivem a mesma situação. Delegada Diana ressaltou o papel da Igreja na sociedade para a superação da violência e para o estabelecimento de relações justas, harmônicas e pacíficas. Ela destacou a família como base de tudo.

Ano Nacional do Laicato

Pe. Maicon Malacarne, coordenador diocesano de pastoral, recordou aspectos do Ano do Laicato no Brasil a partir da solenidade de Cristo Rei deste ano, dia 26 deste mês, até a do próximo ano, em 25 de novembro. O tema é: “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino”. O lema, “Sal da Terra e Luz do Mundo”. A abertura na Diocese será na missa das 09h do próximo dia 26 na Catedral, presidida pelo bispo, com a entrega de uma capelinha da Sagrada Família para representantes das 30 Paróquias que a compõem. Cada Paróquia organizará a peregrinação desta capelinha em suas comunidades, escolas, entidades, movimentos eclesiais e grupos sociais.

Curso de formação para a pastoral da consolação e da esperança

Visa preparar pessoas para acompanhar as famílias na experiência da morte, proporcionando-lhes momentos de escuta e de oração, bem como ajudando em eventual necessidade de encaminhamentos práticos de velório e sepultamento. O curso teria vinte encontros semanais, nas terças-feiras, das 19h às 22h, a partir, possivelmente do dia 10 de abril do próximo ano. A formação se daria em torno de cinco eixos: dimensão antropológica, tratando especialmente sobre a realidade da morte; dimensão bíblico-teológica, refletindo sobre a visão cristã da morte, do que vem depois dela, a ressurreição, a vinda final de Cristo; dimensão psicológica, aprofundando a questão do sofrimento e o luto; a dimensão litúrgica, estudando a celebração do mistério pascal no velório e nas exéquias; a dimensão da espiritualidade pastoral, vendo práticas eclesiais na doença, morte e luto.

Relatório sobre o projeto de revitalização do Santuário

Dom José introduziu a exposição sobre assuntos administrativos dizendo que se daria destaque maior ao relatório sobre projeto de revitalização do Santuário. Em sua maior parte, ele foi concluído. Foi um grande empreendimento, só possível pelo esforço de todos, de modo especial pelo empenho dos leigos e leigas. Foi realizado em vista da dimensão espiritual, do cultivo da fé, da piedade popular. João Fachini, pela comissão econômica, apresentou os custos das etapas concluídas do projeto e a previsão de gastos com a etapa que falta, a capela da reconciliação. As despesas com as etapas concluídas, calçamento e luminárias dos dois lados da esplanada, Santuário, monumento, velário, asfalto e paisagismo foram de R$ 2.870.889,00. A previsão para a capela da reconciliação é de R$ 470.000. Assim, o total do projeto será de R$ 3.341.000,00. As receitas, até agora, totalizam R$ 2.242.884,00 provenientes de contribuições de pessoas e famílias, de paróquias e empresas, do Seminário e da Cúria Diocesana, sem nenhum recurso público. No momento, há um déficit de R$ 628.000,00, referentes a contas a serem pagas a fornecedores até o janeiro do próximo ano. A comissão estima conseguir esta importância com nova campanha junto a empresas, com doações das Paróquias, do seminário e da Cúria Diocesana. Depois de saldadas estas contas, ver-se-á os encaminhamentos para a última etapa do projeto, a capela da reconciliação.

Outros assuntos da reunião

Pastoral do Batismo, projeto vocacional “cada comunidade uma vocação”, avaliação da Romaria, agenda pastoral do próximo ano, pastoral da comunicação, com a contratação de um jornalista, Vinicius Martins Freitas, e outros.

Comunicações de Dom José

Foi encaminhada a organização de um novo site da Diocese, com mais alternativas de divulgação da organização e da vida eclesial. No próximo ano, fará visita a todas as paróquias, juntamente com o coordenador de pastoral e membros do setor administrativo para encontro com as lideranças durante um período de aproximadamente três horas. Até o final do ano, será executado um projeto de estacionamento em frente ao Centro Diocesano, tornando-o privativo para os que nele trabalham, para os padres, para participantes de reuniões e para quem precise tratar de assuntos relacionados a ele. Recordou o compromisso de todas as paróquias, no próximo ano de implementarem a Iniciação à Vida Cristã de espírito catecumenal. Apresentou também um esboço de projeto de remodelação de um espaço do Seminário de Fátima para acolher padres idosos ou enfermos, que seria o “Lar Sacerdotal”.

Diana Zanatta: Tem Graduação em Direito pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM (1998). Possui Especialização em Direito Processual Civil pela Universidade do Oeste de Santa Catarina – UNOESC (1999); Mestrado em Direito pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões – URI – Campus de Santo Ângelo/RS (2015); É Delegada de Polícia da Polícia Civil do RS desde 2004. Atualmente é Delegada de Polícia Regional da 11ª Região Policial (Titular da Delegacia de Polícia Regional de Erechim/RS). É professora do Curso de Direito da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões – URI – Campus de Erechim/RS, da disciplina de Direito Penal, desde 2010. Experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Penal.

Fonte e fotos: Diocese de Erexim

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.