Notícias › 06/04/2017

Diocese de Osório promove formação sobre a Alegria do Amor

Uma formação sobre a Exortação apostólica “Amoris Laetitia” do Papa Francisco, que trata sobre a realidade da família foi realizada nessa semana, 4 e 5 de abril, reunindo mais de 80 participantes na noite de terça-feira, quando padres, diáconos e leigos/as da diocese de Osório estudaram juntos o documento em Areias Brancas/Arroio do Sal.

O leigo atuante em pastorais das Paróquias Nossa Senhora de Lourdes (Capão da Canoa) e São Pedro (Xangri-Lá), Elizeu Teixeira dos Santos Filho, participou da formação e afirmou ter sido uma oportunidade muito importante e que foi suficiente para motivá-lo a conhecer e aprofundar ainda mais as orientações da Igreja, particularmente, do Papa Francisco sobre a família.

O estudo da Exortação apostólica “Amoris Laetitia” teve como objetivo conhecer as últimas indicações da Igreja sobre a realidade da família e estimular a todos – clero e leigos – a ler e fazer da Exortação referência nos trabalhos pastorais, especialmente, na pastoral familiar.

Os assessores que mediaram o Encontro, o bispo da Diocese de Osasco (SP) e também presidente da Comissão Episcopal para a Vida e a Família da CNBB, Dom João Bosco, e o assessor da mesma Comissão, Pe. Jorge Filho, reforçaram a importância e a necessidade de que o tema seja assimilado por todos os envolvidos na Igreja: bispo, padres, diáconos, lideranças das pastorais, movimentos e serviços e fiéis.

“Precisamos averiguar como dentro do nosso Plano de Pastoral na Diocese e nas paróquias vamos incluir essa temática da realidade da família. Creio que será um dos próximos trabalhos na reunião do clero e do Conselho Diocesano de Pastoral, discernirmos e termos como meta ações concretas nessa perspectiva da pastoral familiar ou da realidade da família como um todo”, destaca dom Jaime Pedro Kohl, bispo da diocese de Osório.

Segundo dom Jaime, “a realidade família deve estar presente em todas as pastorais e de diversas formas. A Pastoral da Criança, a iniciação cristã preparando para batismo, eucaristia, crisma e do próprio matrimônio, pastoral da juventude, da educação não podem ignorar a situação real da família, hoje”. A exortação apostólica do papa vem mostrar mais uma vez a visão positiva da Igreja a respeito do valor e da importância do matrimônio e da família na vida das pessoas.

“Amoris Laetitia” não apresenta uma nova doutrina, mas dá orientações importantes de como ajudar a família diante dos desafios atuais assumir suas responsabilidades e viver sua missão insubstituível na sociedade. O papa reforça os ensinamentos já anteriormente proferidos e documentados pelos papas anteriores. A novidade, por assim dizer, é que o Papa Francisco consegue com uma nova forma e jeito de comunicar e dialogar abertamente sobre tudo o que impacta a vida familiar sem julgar e condenar, mostrando todo o carinho que a Igreja tem pelas famílias reais e apontando o nobre ideal que a vocaciona.

Ele pede que aproximemos as famílias em suas dificuldades, feridas e qualidades com quatro atitudes importantes: acolher, acompanhar, discernir e integrar. Portanto, nenhuma família deve sentir-se excluída e marginalizada por mais complicada que seja sua situação, mas amada e acolhida assim como ela é.

Conheça o documento “Amoris Laetitia” na íntegra: http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/apost_exhortations/documents/papa-francesco_esortazione-ap_20160319_amoris-laetitia.html

Fotos: Arlete Medeiros e Elizeu Teixeira dos Santos Filho

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.