Notícias › 22/05/2017

Comunicadores católicos gaúchos celebram Dia Mundial das Comunicações  

 

“Comunicar esperança e confiança, no nosso tempo” foi o tema do II Encontro Regional de Comunicação realizado no último sábado, dia 20 de maio, em Porto Alegre, reunindo aproximadamente 50 pessoas de várias dioceses e instituições católicas do Rio Grande do Sul, na sede da Livraria Paulinas. Inspirados na reflexão do Papa Francisco sobre o 51º Dia Mundial das Comunicações, os participantes refletiram sobre a passagem “não tenhas medo, que Eu estou contigo” (Is 43, 5).

No período da manhã, o tema principal do encontro (“Comunicar esperança e confiança, no nosso tempo”) foi conduzido pelas irmãs paulinas Joana Puntel e Rosa Ramalho, que demonstraram o quanto a relação entre Igreja e comunicação é progressiva, destacando o marco do Concílio Vaticano II nesta dinâmica.

Ir. Rosa fez a abertura falando sobre o Ano Mariano e trazendo palavras do Cardeal Carlo Maria Martini, para quem Maria éum modelo de comunicação, por meio do relato da anunciação, onde a comunicação de Deus se fez no silêncio, na palavra e no encontro. “Maria recebe a comunicação no silêncio contemplativo, como condição necessária para a comunicação. Eis a importância do silêncio para a comunicação. E toda a comunicação de Maria é assim: com poucas palavras, mas acertadas. Nos deparamos com a dimensão contemplativa e crítico-profética da comunicação, que nos mostra a verdade. E a fonte disso é o Magnificat, onde temos a plenitude da comunicação”, explica Ir. Rosa.

Em seguida, Ir. Joana Puntel resgatou a história do Dia Mundial das Comunicações, desde João XXIII, que foi o responsável por colocar a comunicação como pauta do Concílio Vaticano II. “Mesmo assim, a Igreja não estava preparada para compreender a comunicação para além da questão técnica”, explica Ir. Joana. Ela destaca a importância do documento Inter Mirifica – “o menor de todos os documentos do Vaticano II” –, que trata da comunicação na Igreja. E explica que o objetivo de criar o Dia Mundial das Comunicações consistiu em refletir e rezar sobre a comunicação, além de angariar fundos para que as iniciativas da comunicação se concretizem. Deste modo, informou que a coleta do domingo quando se celebra a Solenidade da Ascensão do Senhor é destinada à comunicação na Igreja.

Segundo Ir. Joana, o Papa Francisco reconhece que a tecnologia é positiva e traz progresso para a humanidade, no entanto, destaca os aspectos positivos e negativos que envolvem a propagação de notícias em nosso tempo. Mesmo assim, o pontífice dá sua palavra de encorajamento e esperança, pedindo aos comunicadores que ofereçam um“pão agradável a quem se alimenta dos frutos da nossa comunicação”.“Não é só falar sobre Deus, mas viver Deus, tendo coerência com o Evangelho; eis uma comunicação profunda. Há a necessidade de rompermos o círculo vicioso da angústia, para deter a espiral do medo. Não devemos nos fixar nas notícias más. Mas será que o Papa quer promover a desinformação ou que ignoremos o drama do sofrimento, caindo num otimismo ingênuo e não nos deixando tocar pelo escândalo do mal? Pelo contrário: ele nos ajuda a ultrapassar o sentimento de resignação e mau humor, que nos lança na apatia, gera medos e a impressão de não ter limites para o mal. Cada um pode pensar no que fazer a partir de sua realidade. O drama do sofrimento e o mistério do mal são facilmente elevados a espetáculo. Será que a mensagem cristã precisa ser espetáculo para ter impacto? Ela deve ter criatividade”, defende Puntel. A religiosa, que também é jornalista, igualmente alertou para o cuidado com a tentação de não cair nos modismos, deixando de lado os valores cristãos. “É preciso dar espaço à criatividade e ao Espírito Santo, na busca de um estilo comunicador aberto e criativo, evidenciando as possíveis soluções, a partir de uma abordagem propositiva e responsável. Os nossos óculos e o nosso olhar para a realidade devem ser a Boa Notícia, ou seja, o Evangelho de Cristo”, explicou.

Novamente Ir. Rosa Ramalho tomou a palavra e defendeu que é preciso ter paixão para ser e fazer Pastoral da Comunicação. “Hoje em dia qualquer pessoa pode comunicar. Por isso, a mensagem para o Dia Mundial das Comunicações é dirigida a todos os cristãos. Não podemos deixar que nos roubem a alegria do Reino por causa do joio, que sempre estará presente”. Ela também falou sobre a mística do comunicador e a importância de ter os olhos limpos pelo Espírito Santo. “Para dar qualidade à comunicação que fazemos, precisamos partir da nossa fé.Por isso, a importância de cultivar a vida interior e a experiência de Deus. Mística é a profunda relação, a experiência visceral com Deus. E o comunicador deve ter uma mística, porque precisa se comunicar com Deus, para além de comunicar Deus. É a mística que dá credibilidade ao que se comunica. Nossos instrumentos de trabalho e nossa missão é que nos levam à santificação. Vamos para o céu com aquilo que amamos. Falamos bem de Deus, mas sabemos rezar?”, provocou os participantes.

Ao final da manhã, Ir. Joana Puntel encantou a todos os comunicadores presentes com um forte testemunho pessoal sobre seu convívio e amizade com Dom Hélder Câmara.

A parte da tarde contou coma oficina “Edge Ranking: Como bombar sua fanpage”, ministrada pela jornalista da Diocese de Osório, Melissa Maciel.Em seguida, o jornalista da RBS TV, Josmar Leite, acompanhado da noiva Fabiana Freitas, abordaram o tema“Produção e edição de vídeos”. Melissa forneceu uma série de dicas práticas sobre a administração de páginas das dioceses e paróquias no Facebook, visando maior alcance das publicações por meio desta rede social. Além disso, provocou um debate com o público sobre a necessidade de repensar a prática da comunicação na Igreja em função de buscar mais criatividade nas pautas e sobre o modo de abordá-las, visando uma verdadeira evangelização por meio da comunicação. Já Josmar e Fabiana trouxeram elementos pontuais sobre a gravação, produção e edição de vídeos a partir da realidade da comunicação na Igreja, destacando a importância de ter um roteiro, a definição do discurso, do ritmo, do cenário, dos equipamentos, do enquadramento, da iluminação, entre outros fatores que permitem a elaboração de um bom vídeo.

A Pascom do Rio Grande do Sul agora centra suas forças para a participação no 10º Mutirão Brasileiro de Comunicação, que acontecerá em Joinville/SC nos dias 16 a 20 de agosto próximos. O tema central do encontro será “Educar para Comunicação”, com o objetivo de ajudar na compreensão da comunicação como instrumento de comunhão e progresso humano, assim como auxiliar e aprimorar a leitura de conteúdos disponibilizados pelas diversas mídias.

Por Graziela Wolfart, assessora de Comunicação da Diocese de Montenegro

Fotos: Victor Oliveira

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.