Notícias › 24/10/2016

Cristãos leigos sujeitos da evangelização na Igreja e no mundo

Nos dias 22 e 23 de outubro aconteceu na Casa das Irmãs Salesianas, em Porto Alegre, a Assembleia Ordinária do Conselho Nacional do Laicato do Brasil do Regional Sul 3 da CNBB, que contou com a assessoria de Laudelino Augusto dos Santos Azevedo, membro do Setor Leigo da Comissão Episcopal do Laicato da CNBB. Participaram cerca de 20 representantes de dioceses gaúchas.

O Documento 105, que trata dos Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade aprovado na 54ª Assembleia Geral da CNBB, realizada em Aparecida, nos dias 6 a 15 de abril de 2016, iluminou as reflexões realizadas em torno do cristão como sujeito na Igreja e no mundo globalizado. Também como sujeito eclesial com autonomia e comunhão, presença e organização dos leigos e leigas no Brasil e a importância da organização paroquial e diocesana.

img_0443Segundo o assessor Laudelino, o laicato é a imensa maioria do povo de Deus. “São todos os batizados, crismados, casados ou solteiros que assumem a sua vida de fé no âmbito eclesial, mas de modo especial no mundo, como, por exemplo, na família, no campo do trabalho da ciência, da técnica, da economia, da política. Nas diversas realidades do mundo ser sal, luz e fermento de Cristo e na comunidade eclesial ser o ramo da videira”, afirmou.

Ainda, segundo o assessor, o Documento 105 traz a chave de leitura pela relação Igreja-Mundo-Reino. “Nessa relação a grandeza maior é o Reino de Deus pela Igreja que está presente no mundo. A Igreja presente no mundo a serviço do Reino. A novidade desse documento é o leigo como verdadeiro sujeito eclesial”, frisou.

De acordo com a presidente Regional do Conselho de Leigos, Edi Pradier, a assembleia teve um caráter formativo e de comunhão com os bispos, religiosos, presbíteros, diáconos e organizações. “Foram convocados leigos e leigas representantes das arquidioceses e dioceses para refletirmos sobre a nossa missão de viver e propagar o Reino de Deus pela atuação no mundo e na Igreja de modo consciente”, avaliou.

 

Judinei Vanzeto

Assessoria de Imprensa

Regional Sul 3 da CNBB

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.