WEBMAIL

Dia Mundial do Migrante e do Refugiado – II

Na semana passada já refletimos sobre a realidade de nossos irmãos migrantes e refugiados. Já percebemos como a Igreja se preocupa com este tema. Em 2022, o Papa Francisco emitiu a 108ª Mensagem para o Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, convidando-nos a “construir o futuro com os migrantes e os refugiados”. O Santo Padre lembra que estamos na busca da verdadeira pátria, o reino de Deus, inaugurado por Jesus Cristo, que terá a sua plena realização quando Ele voltar na glória. Neste mundo, o seu Reino ainda não alcançou a perfeição ou a plenitude, mas já está presente naqueles que acolheram a salvação. Nesta obra do Reino devemos todos sentir-nos envolvidos: “Trata-se dum meticuloso trabalho de conversão pessoal e transformação da realidade, para corresponder cada vez mais ao plano divino… somos chamados a renovar o nosso compromisso a favor da construção dum futuro mais ajustado ao desígnio de Deus, a construção dum mundo onde todos possam viver em paz e com dignidade”. A mensagem acentua que essa maravilhosa harmonia somente é alcançada ao acolher a salvação de Cristo, o seu Evangelho de amor, que eliminam as desigualdades e discriminações do mundo presente. Desse novo mundo ninguém pode ser excluído, pois o plano divino é essencialmente inclusivo e coloca, no centro, os habitantes das periferias existenciais, entre os quais há muitos migrantes e refugiados, deslocados e vítimas até de tráfico humano.

A mensagem do Papa Francisco ainda acentua que a história nos ensina como a contribuição dos migrantes e refugiados foi fundamental para o crescimento socioeconômico das nossas sociedades; e assim continua a sê-lo até hoje. Essa realidade nós encontramos, com evidências, nos movimentos migratórios da realidade de nosso país. Neste sentido o texto acentua que a presença dos migrantes e refugiados constitui um grande desafio, tendo em vista também uma oportunidade de crescimento cultural e espiritual para todos. Para tal é preciso amadurecer em humanidade e, juntos, construir um ‘nós’ maior.

O Papa pede-nos para construir esse futuro agora; “Construamo-lo hoje, porque o futuro começa hoje e a partir de cada um de nós. Não podemos deixar para as próximas gerações a responsabilidade de decisões que é necessário tomar agora, para que o desígnio de Deus sobre o mundo se possa realizar e venha o seu Reino de justiça, fraternidade e paz”.

Enquanto saudamos com boas-vindas os nossos migrantes e refugiados, rezamos a oração que o Papa Francisco compôs:

Senhor, tornai-nos portadores de esperança,
para que, onde houver escuridão, reine a vossa luz
e, onde houver resignação, renasça a confiança no futuro.
Senhor, tornai-nos instrumentos da vossa justiça,
para que, onde houver exclusão, floresça a fraternidade
e, onde houver ganância, prospere a partilha.
Senhor, tornai-nos construtores do vosso Reino
juntamente com os migrantes e os refugiados
e com todos os habitantes das periferias.
Senhor, fazei que aprendamos como é belo
vivermos, todos, como irmãos e irmãs. Amém”.

Dom Aloísio Alberto Dilli – Bispo de Santa Cruz do Sul