Destaques 2 › 22/03/2017

Diocese de Montenegro recebe Bispo Coadjutor

A-720x622Conforme comunicado oficial da Santa Sé e da Nunciatura Apostólica no Brasil, e a partir da notícia publicada nesta manhã no Jornal L’Osservatore Romano, acolhendo a solicitação de Dom Paulo De Conto, de poder contar com a colaboração de um Bispo Coadjutor, o Santo Padre, Papa Francisco, nomeou o Reverendo Padre Carlos Rômulo Gonçalves e Silva, como Bispo Coadjutor de Dom Paulo De Conto, na Diocese de Montenegro. Atualmente, Pe. Carlos Rômulo é Vigário Geral da Arquidiocese de Pelotas-RS.

O Bispo Coadjutor colaborará no governo pastoral de Dom Paulo De Conto até o momento de sua renúncia, que ocorrerá no próximo mês de outubro, por ocasião de seu 75º aniversário, conforme orientações do Código de Direito Canônico. A partir da renúncia, Dom Paulo torna-se Bispo Emérito da Diocese de Montenegro, e Dom Carlos Rômulo assume como novo Bispo Diocesano.

Quem é o Pe. Carlos Rômulo Gonçalves e Silva

Pe. Carlos Rômulo Gonçalves e Silva nasceu em 24 de janeiro de 1969, em Piratini, Arquidiocese de Pelotas (RS).

Estudou o 2º grau no Seminário São Francisco de Paula, Pelotas (1985-1987), Filosofia na Universidade Católica de Pelotas (UCPel) (1988-1990) e Teologia no Instituto de Teologia Paulo VI (UCPel) (1991-1994).

Fez mestrado em Teologia Espiritual no Instituto de Espiritualidade da Pontifícia Universidade Gregoriana em Roma (2002-2004).

Foi ordenado sacerdote em 08 de dezembro de 1994, em Piratini, RS.

Na Arquidiocese de Pelotas exerceu os seguintes cargos:

– Assistente do Seminário Menor, Assistente do Propedêutico e Assistente da Filosofia, Vigário Paroquial, Pároco e Reitor do Seminário, Coordenador das Missões Populares e do Serviço de Animação Vocacional.

Atualmente é Vigário Geral da Arquidiocese de Pelotas, responsável pela Pastoral no Colegiado e Coordenador do Curso de Teologia (UCPel) e da Escola Diaconal Arquidiocesana.

A palavra do Bispo Coadjutor nomeado:

Saudação à Diocese de Montenegro,

Queridos irmãos e irmãs em Cristo: “Graça e paz a vós da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo!” (1Cor 1,3).

Desde o momento que tomei conhecimento de que o Santo Padre, o Papa Francisco, me chamava para caminhar convosco, compartilhando o pastoreio desta amada e jovem Igreja, o meu coração e o meu pensamento estão voltados para vós. Assim como acolhi o chamado do Senhor, a trabalhar na sua Vinha, no ministério sacerdotal, acolho o chamado ao serviço da unidade, para animar e confirmar a vossa caminhada eclesial: É com alegria que se serve o Senhor!

Saúdo com carinhoso afeto Dom Paulo De Conto, Bispo Diocesano, com quem vou partilhar a missão apostólica e o dia a dia do pastoreio eclesial. Na comunhão que nos une, saúdo a todos os presbíteros e a todos que vos são confiados, bem como, aos diáconos permanentes com suas famílias e missões específicas. Saúdo os vocacionados e seminaristas no caminho do discernimento vocacional. Minha saudação a todos os religiosos e religiosas presentes na Diocese e aos vocacionados e vocacionadas à Vida Religiosa.

Minha saudação a cada Paróquia, “comunidade de comunidades”, riqueza de dons, que se transformam em ministérios e serviços. A todos vós batizados e batizadas, vossa presença e missão é um testemunho de Cristo na família, na comunidade e na sociedade. Na diversidade dos serviços saúdo a todos que trabalham pela evangelização e pela pastoral, na catequese, liturgia e caridade, nas pastorais, nos movimentos, nas coordenações eclesiais e nas demais organizações. Com especial atenção saúdo as juventudes como “uma realidade teológica que precisamos aprender a ler e a desvelar” (Doc. 85 CNBB, nº 81) e sempre encontrar de novo o sonho de Deus para a humanidade. Igualmente minha saudação aos irmãos e às irmãs da terceira idade, pois vossa perseverança e testemunho revelam a fidelidade no seguimento do Senhor.

Saúdo a todas as autoridades civis e militares, bem como a todos os servidores públicos de todos os municípios da Diocese. Minha cordial saudação às demais igrejas e religiões, seus líderes e membros. Enfim, saúdo a todos os homens e mulheres de boa vontade, desejando a paz e a concórdia.

No intercâmbio de dons, o Senhor une a Igreja de Pelotas e de Montenegro; nosso Arcebispo, Dom Jacinto Bergmann, é filho da Paróquia Santo Inácio, de Alto Feliz. Na generosidade e no espírito missionário a Igreja de Montenegro está também presente em Pelotas na doação e no serviço do Pe. Ademar Ströher, justamente na Paróquia de Piratini, onde nasci e onde vive minha família. Que a mútua generosidade enriqueça nossas Igrejas.

Confio na vossa oração para que o nosso ministério seja fecundo. Confio na oração de todos os fiéis e em especial na oração dos enfermos e dos idosos, que testemunham a força de Cristo na fragilidade.

São João Batista e a Virgem Maria, Mãe da Igreja, que sempre apontam para o Cristo, intercedam por nós para que na simplicidade e na alegria possamos testemunhar o Evangelho: “É fiel o Deus que vos chamou à comunhão com o seu Filho Jesus Cristo, Nosso Senhor” (1Cor 1,9).

Deus vos abençoe e vos mantenha no serviço da Vinha do Senhor.

A palavra de acolhida de Dom Paulo De Conto:

Obediente ao Código de Direito Canônico e ao Santo Padre, o Papa Francisco, no próximo dia 12 de outubro, completando 75 anos, como é norma para todos os bispos, também eu peço para deixar o governo da Diocese de Montenegro. Com a aceitação do Santo Padre, o Papa, torno-me Bispo Emérito a partir de outubro.

Pensando na sucessão, o Papa aceitou meu pedido de contar com o Bispo Coadjutor. Monsenhor Carlos, que exerce o sacerdócio na Arquidiocese de Pelotas, foi o escolhido para esta missão. Neste dia 22 de março de 2017, foi anunciado o seu nome e sua ordenação episcopal deverá ser realizada no próximo mês de junho quando, então, virá para Montenegro. Por alguns meses, ficará ao meu lado no sentido de inteirar-se dos caminhos de nossa querida Diocese. Em outubro, com adaptação e conhecimento, será meu sucessor, assumindo o governo da Diocese da Alegria.

De minha parte, ficarei residindo em Montenegro e auxiliando o novo Bispo, a Diocese e outras necessidades da Igreja em nosso país.

Acolho de todo coração o Monsenhor Carlos Rômulo Gonçalves e Silva e, quando o Papa aceitar minha renúncia, entrego o governo da Diocese, pela qual tenho todo apreço e carinho, ao novo Bispo.

Peço que todos incluam em suas orações a vida e o pastoreio de Dom Carlos Rômulo.

Fonte: www.diocesemontenegro.org.br

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.