Discípulos missionários evangelizadores

Caros amigos, o mês de Outubro é um mês muito especial para a Igreja, especialmente pela longa tradição de se recordar e celebrar aquela que é a primeira e essencial função da Igreja: as missões. De facto, o Concílio Vaticano II declarou mais de uma vez que “a Igreja é essencialmente missionaria” (cf. Ad gentes 2 e 6, Lumen gentium 1) e o Papa Francisco, retomando um conceito já muito trabalhado na Igreja, especialmente na América Latina, diversas vezes afirmou que todos somos discípulos missionários. Cada um de nós cristãos é um missionário e deve empenhar-se na difusão do Evangelho de Cristo.

Na sua mensagem para o Dia Mundial das Missões deste ano, o Papa Francisco desenvolveu o tema “Igreja missionária, testemunha de misericórdia”. Na sua bela mensagem o Sumo Pontífice convida-nos a olhar a missão ad gentes como uma grande, imensa obra de misericórdia quer espiritual quer material. Convida-nos a sair, “como discípulos missionários, pondo cada um a render os seus talentos, a sua criatividade, a sua sabedoria e experiência para levar a mensagem da ternura e compaixão de Deus à família humana inteira”.

Dar a conhecer Cristo a tantos que nunca tiveram este encontro transformador é uma verdadeira obra de misericórdia. O contato com a mensagem evangélica pode gerar vida nova em muitas pessoas que por diversos motivos perderam a esperança e a alegria. O contato com a Palavra de Deus pode dar um novo impulso também para os que perderam a fé ou o sentido da vida, mesmo já conhecendo Cristo, ou tendo sido batizado. São muitas as pessoas na nossa sociedade que se afastaram de Cristo e por isso precisam ser “reevangelizadas”. O discípulo missionário deve dirigir-se também a estas pessoas. Na nossa própria paróquia ou cidade há muito trabalho missionário a ser feito, por isso o Papa insiste em que em todas as comunidades cristãs se renove a alegria e a responsabilidade de anunciar o Evangelho.

Muito ligado a este tema das missões está a centralidade da Palavra de Deus na vida dos cristãos. Não é por acaso que o mês de Setembro foi dedicado à Bíblia. Em alguns países, o dia da Palavra de Deus, ou festa da Bíblia, acontece neste mês de outubro, com inúmeras atividades que têm como objetivo divulgar a mensagem bíblica. Enfim, o desafio missionário é também que toda a Igreja se empenhe nesta tarefa de ler, meditar, rezar e divulgar a Palavra de Deus.

Devemos valorizar mais a Palavra de Deus, fazendo com que a sua leitura e reflexão seja uma prática diária na vida de cada cristão e de cada paróquia. Quão belo seria se as paróquias organizassem com mais frequência cursos bíblicos, jornadas do Evangelho, lectio divina, e imensas outras possibilidades para aprofundar a mensagem bíblica.

Palavra e Missões estão intimamente ligadas. Para sermos verdadeiros “discípulos missionários”, devemos estar profundamente enraizados na Palavra de Deus. Não podemos anunciar aquilo que não conhecemos. Não podemos anunciar aquilo que não levamos no nosso coração. Por isso, quanto mais aprofundarmos a Palavra de Deus, melhores missionários seremos.

Que este mês de outubro inspire cada um de nós neste caminho de discipulado missionário cada vez mais fiel, consciente e cheio da energia transformadora que brota da Palavra de Deus e nos torna missionários evangelizadores, promotores do Evangelho.

*Fr. Darlei Zanon, ssp

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.