Notícias › 01/11/2016

DNJ reúne mais de 650 jovens na Diocese de Cruz Alta

14918969_1232965616726077_7258972945200953639_oUm dia para reencontrar os amigos e celebrar. Assim foi para os mais de 650 jovens da Diocese de Cruz Alta, que comemoraram, no domingo, dia 30 de outubro, o Dia Nacional da Juventude. O grande encontro foi realizado na Paróquia São Geraldo Magela, de Ijuí e contou com uma intensa programação.

Pela manhã, os jovens realizaram uma caminhada, que teve como ponto de partida a Paróquia Nossa Senhora da Natividade, e contou com a participação do Bispo Diocesano, Dom Adelar Baruffi, também referencial para a evangelização da juventude gaúcha.

No trajeto foram três paradas, onde se refletiu o tema que envolveu o DNJ deste ano “Juventude e nossa casa comum” e lema: “Vou criar novo céu e nova terra” (Is 65,17).

Já na paróquia São Geraldo Magela foi celebrada a missa em ação de graças pelo Dia da Juventude.

Após a celebração, o Bispo Dom Adelar falou sobre central do encontro com ênfase na Encíclica do Papa Francisco, Laudato Si. “Dentro do tema proposto pelo DNJ refletimos e aprofundamos o tema do cuidar da casa comum. Esta proposta, que é uma provocação que o nosso Papa Francisco nos trouxe na carta Laudato si, tão rica e que merece aprofundamento, nos mostra que devemos ter atitudes diferentes, que o estilo de vida deve ser mais condizente com o guardar e o cuidar de tudo aquilo que Deus criou e, sobretudo, também, um olhar de misericórdia aos irmãos e irmãs mais necessitados”, destaca o Bispo. Segundo ele, o DNJ ficará marcado por ter sido um encontro de alegria, fé e vibração, que reforça a esperança na caminhada evangelizadora da Diocese de Cruz Alta. “Que sejam todos missionários em suas paróquias e comunidades e que sejam servidores da missão a serviço da vida”.

Na parte da tarde, foram realizadas as oficinas, como: vocação, teatro, afetividade e sexualidade, música, jovem e liturgia, cenários bíblicos, preservar na fé, realidade do jovem, entre outras.

Quem participou, gostou. Luana Moraes Zimmerman, da paróquia São José, de Chapada, é um exemplo disso. “Na minha opinião, todos deveriam ter a oportunidade de vir participar, saber com é, pois é uma experiência maravilhosa que vou levar para o resto da vida”, disse ela animada. Assim como Luana, a Caroline Weschenfelder, da paróquia Santa Terezinha, de Condor, também aprovou o encontro. “Aprendemos muita coisa nova. É uma experiência única. Quem não veio perdeu”, diz ela, que aconselha “Venham no próximo!”

Por Greice Pozzatto – Assessoria de Comunicação da Diocese de Cruz Alta/Pascom

Tags:

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.