Notícias › 10/06/2017

Dom Carlos toma posse como bispo coadjutor da Diocese de Montenegro

A Catedral São João Batista da Diocese de Montenegro estava lotada na noite desta sexta-feira, dia 9 de junho de 2017, para um momento histórico: a posse e acolhida do primeiro bispo coadjutor desta Igreja particular. Dom Carlos Romulo Gonçalves e Silva foi empossado pelo bispo diocesano, Dom Paulo De Conto, diante de uma multidão de fiéis, de diversos padres e de grande parte dos bispos do Rio Grande do Sul.

dscn2056A solene celebração da Eucaristia teve início na porta da Catedral, quando Dom Carlos foi formalmente acolhido por um representante do clero, duas representantes dos religiosos e dois representantes dos leigos. Recebeu o Guia de Pastoral da Diocese, o texto base do Plano de Pastoral e uma imagem de São João Batista, padroeiro da Diocese. No início da missa, Dom Paulo De Conto pediu um instante de silêncio em função das vítimas dos vendavais que acometeram a região e instigou todos à ação para ajudar aos desabrigados. Em seguida, o arcebispo da Arquidiocese de Pelotas, Dom Jacinto Bergmann, realizou a leitura da Bula de Nomeação de Dom Carlos, assinada pelo Papa Francisco. Antes, porém, pediu a palavra. Agradeceu a Dom Carlos pela partilha da missão na Arquidiocese de Pelotas e confessou: “vamos sentir saudades”. Ao povo da Diocese de Montenegro, proferiu: “vocês recebem hoje um grande pastor. Cuidem bem dele, pois será um grande amigo de todos”.

Então, Dom Paulo De Conto contextualizou junto ao povo o pedido ao Papa de envio de um bispo coadjutor em função da proximidade dos seus 75 anos e da necessidade de renúncia, conforme orientado pelo Código de Direito Canônico. “Quando aqui cheguei, criei um nome para esta Igreja: Diocese da Alegria. Dom Carlos escolheu como lema ‘Servi a Deus com alegria’, ou seja, a alegria continua. Meu sentimento de gratidão ao Papa, aos bispos, aos padres e a todo povo que fazem esta Diocese”. Assim, passou a presidência da celebração a Dom Carlos.

dscn2005

Em sua homilia, o bispo coadjutor da Diocese de Montenegro saudou a todos os presentes, em especial aos que vieram da Arquidiocese de Pelotas, entre eles seus pais, que vieram em caravana. Introduziu, então, uma reflexão sobre a liturgia da Palavra, a partir do trecho do Evangelho “Em atenção a tua Palavra, lançarei a rede” (Lc 5, 5b). Questionou a todos: “Onde está o fundamento da nossa missão? Onde está a força da nossa ação? Onde está a razão da nossa esperança?”. E a partir disso, destacou três pontos para iluminar a reflexão: o encontro com Deus, a fé na Palavra e a missão/ mandato do Senhor. Segundo Dom Carlos, o fundamento, a origem da nossa missão está no encontro com Deus. “Que toda a nossa ação, a partir da Palavra de Deus, transforme nossas comunidades para que possam gerar discípulos e discípulas no sentido da iniciação cristã, a prioridade da Diocese”. E concluiu afirmando: “Chego como o menor. Quero aprender com vocês. Aprender com Dom Paulo, com os padres, com as comunidades religiosas, com a riqueza de dons e carismas presente na vida dos leigos e leigas da nossa Diocese. Juntos vamos lançar as redes. Juntos vamos professar nossa fé no mandato do Senhor. Que São João Batista, precursor do Senhor, que preparou os caminhos, nos ajude nesta empreitada. Que a Virgem Maria, nestes 300 anos do encontro da Imagem, nas redes dos pescadores, nos lance novamente na missão”.

Ao final da celebração, Dom Paulo De Conto pediu a palavra. “Somos um só, caminharemos juntos, um ajudando ao outro. Assim, declaro empossado Dom Carlos Romulo como bispo coadjutor da Diocese de Montenegro”, afirmou, sob aplausos efusivos de todo o povo.

Ao final da cerimônia, foi realizada uma confraternização no pátio da Catedral São João Batista. Mesmo com o frio intenso, o povo feliz celebrou a vinda de seu novo pastor.

Por Graziela Wolfart, assessora de Comunicação da Diocese de Montenegro.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.