WEBMAIL

Dom Leomar Brustolin explica processo de construção das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil

O arcebispo de Santa Maria e presidente da Comissão das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE), dom Leomar Antônio Brustolin, esteve presente na reunião do Conselho Permanente da CNBB, ocorrida de 21 a 23 de novembro, e compartilhou com os bispos o processo de construção do texto que ajudará a Igreja no Brasil a responder, cada vez mais, aos desafios evangelizadores num mundo e num país cada vez mais urbano e digital, e em vistas de um processo sinodal.

Segundo dom Leomar, na reunião, foi avaliada a primeira proposta da Comissão que consiste na formação de um texto que servirá de reflexão. A proposta é que o texto seja apresentado em 2024, durante a Assembleia Geral da CNBB, em abril,  para que seja profundamente discutido e que sirva de base para as futuras Diretrizes.

“A ideia da tenda é a imagem que mais fala, uma tenda que se alarga além dos Quatro Pilares e da Casa que já vinha conservando aqueles ideais, aqueles primeiros pontos de nossa caminhada pastoral, mas agora, diante dos desafios novos que temos, desafios que aparecem na era digital, a questão da pobreza crônica que aumenta, desafios da violência, bom, são tantos que precisamos retomar na linha de formar uma igreja em sínodo, isso é, uma igreja em processo sinodal e construção comum”, revela.

Comunhão,  pertença, diocesaneidade e, especialmente, a comunidade como lugar fundamental para a vivência da fé em Jesus Cristo estão entre os pontos chaves citados por dom Leomar para a construção do texto das Diretrizes.

“Nesse relação esperamos dar indicações bem precisas e concretas para que em todo o Brasil cada diocese realize um plano pastoral capaz de anunciar Jesus Cristo em um mundo plural servindo a Deus e aos irmãos, como nos pede o Evangelho”. 

A proposta é que o documento seja publicado em 2025 e que o princípio da fé seja seu eixo principal. Reflexões sobre com qual linguagem deve-se anunciar a verdade, em momentos de pluralidade, serão levadas em consideração para a confecção do texto.

Confira o depoimento de dom Leomar:

YouTube player