Bispos › 10/03/2017

É bom estarmos aqui!

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo Diocese de Osório

A manifestação espontânea de Pedro no momento da Transfiguração de Jesus: “Mestre, é bom estarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”, manifesta a sede de salvação e de paz que todo ser humano carrega dentro de si. Paz e salvação que só podem ser encontradas em Jesus: o crucificado ressuscitado.

Essa reação de Pedro revela a alegria e a consolação espiritual que o encontro com Cristo produz no coração das pessoas que dele se aproximam.

Na abertura da quaresma, pela imposição das cinzas saímos marcados com o sinal do pó. Modelados no pó da terra para ela voltaremos. É bom não esquecer do que somos feitos, para na consciência de nossa pequenez descobrirmos a grandeza do dom de Deus: a filiação divina em Cristo e a nossa redenção.

À luz do evangelho da Transfiguração, seguimos nossa caminhada quaresmal, onde Deus nos convida à conversão. Essa mudança de vida nasce não do medo do castigo, mas da descoberta da beleza de Deus e do crer nele.

Jesus com os três discípulos foi à montanha, lugar da comunicação das coisas importantes, também do encontro com Deus e com o objetivo de introduzi-los na lógica do Reino. Quer que eles entrem mais profundamente nos insondáveis desígnios do Pai, especialmente no que tange a missão do Messias.

Pedro, ao sugerir as três tendas, pensava que era possível entrar na festa do Reino sem passar pela cruz.

No prefácio da liturgia deste domingo rezamos: “Tendo predito aos discípulos a própria morte, Jesus lhes mostra na montanha sagrada, todo o seu esplendor. E com o testemunho da Lei e dos Profetas, simbolizados em Moisés e Elias, nos ensina que, pela paixão e cruz, chegaremos a glória da ressurreição.”

Muitos e variados podem ser os “Tabores” aos quais Deus nos convida a subir. Precisamos descobrir o nosso e achar o endereço. Pode estar muito perto de nós. Pode acontecer que nem precisa sair de casa. Quem sabe até mesmo dentro da gente.

Para alguém pode ser, passar a frequentar a Igreja. Para outro, buscar a confissão. Outro, voltar para a família. Outro ainda, deixar o caminho do álcool, da droga aceitando ajuda. Outro, reconciliando-se com aquela pessoa que há anos espera por um aperto de mão…

Vamos caminhando e descobrindo formas de sentir a beleza da presença de Deus e poder dizer: “é bom estarmos aqui!”

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.