Bispos › 27/04/2017

Ele caminha conosco 

Dom Adelar Baruffi – Bispo de Cruz Alta

A encantadora passagem dos Discípulos de Emaús (Lc 24,13-35), magistral página do Evangelho de Lucas que é proposta para o terceiro domingo da Páscoa, responde à questão de como, após sua trágica morte na cruz, o Ressuscitado está presente na vida dos seus discípulos. Exatamente eles, dois de seus discípulos, desencantados e desnorteados tornam ao seu lugar de origem, certamente para retomar sua vida, três dias após o terrível acontecimento do Gólgota. Discretamente, o Crucificado-Ressuscitado revelará outra modalidade de presença, que pede abertura de coração para acolher a Ele e o Espírito Santo: no caminho da vida, na Palavra, na Eucaristia e na missão.

O Crucificado-Ressuscitado aproxima-se, discretamente, dos dois discípulos que estavam fugindo de Jerusalém para Emaús, na tarde daquele primeiro dia da semana, e lhes pergunta: “O que vocês andam conversando pelo caminho?” (Lc 24,17). A Páscoa nos recorda que não se tratam de ideias ou teorias, mas de uma companhia no caminho de nossas vidas. Este companheiro de caminhada faz a diferença em nossas vidas: sua Palavra abre nossos olhos e dá sentido a nossas buscas; aquece o coração e nos reencanta novamente por Ele e pelo seu projeto do Reino; suscita uma inquietação que nos move para fora de nós mesmos, de nosso pequeno mundo, para anunciá-lo e nos colocarmos em missão. Jesus é presença discreta, mas atenciosa. Sua presença no nosso caminhar nos deixa livres. Nossas limitações humanas nem sempre nos deixam perceber sua presença. Precisamos aguçar nosso ouvido e nossa atenção. A melhor maneira é criar um espaço de recolhimento e silêncio interior.Tem razão nosso Papa Francisco quando afirma que o diferencial na vida do discípulo é saber que “Jesus caminha com ele, fala com ele, respira com ele, trabalha com ele. Sente Jesus vivo com ele, no meio da tarefa missionária” (EG 266).

Ele caminha conosco pela sua Palavra e na comunidade reunida para a celebração da Eucaristia. Para o cristão, nenhuma outra palavra é mais importante que a sua Palavra, que aquece o coração e faz ver a vida com um novo olhar, novo sentido. Suas palavras, seus gestos, os encontros, seu projeto de vida, seus milagres e sua morte e ressurreição precisam ser constantemente recordadas para que suscitem o encantamento por Ele. Esta presença se torna plena na ceia eucarística: “Ao pedido dos discípulos de Emaús  para que ficasse “com” eles, Jesus responde com um dom muito maior: por meio do sacramento da Eucaristia encontrou o modo de permanecer “dentro” deles. (São João Paulo II, Mane no biscum Domine, 19). Por isso, a cada domingo, quando a comunidade se reúne para celebrar, tornamos presente o desejo do Ressuscitado de permanecer conosco: recolhendo o que vivemos na semana, ouvimos sua Palavra e partilhamos o Pão da Vida, a Eucaristia.

Com o coração aquecido, eles se põem a caminho ao encontro dos outros discípulos para contar a alegria do encontro com o Mestre, assumir a missão de formar comunidades e anunciar a boa nova de Jesus Cristo. Nossa missão é anunciá-lo e testemunhá-lo, participar de sua missão no projeto do Reino.Quando participamos de nossas celebrações, saímos comcoração aquecido pela Palavra e com o ardor para a missão e o testemunho?

Renovemos, a cada dia, o encanto de caminhar com Cristo, com a Igreja, com a nossa comunidade! Ele está vivo em nossa vida!

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.