WEBMAIL

Ele não está aqui. Ressuscitou!

Celebrar a Páscoa para nós cristãos é fazer memória dos momentos mais marcantes da experiência do povo escolhido por Deus para se revelar à humanidade e manifestar-lhe seu amor misericordioso. Momento trágico e belo ao mesmo tempo. Trágico porque o Filho Unigênito de Deus, no qual não havia pecado foi condenado a morte de cruz e belo porque sua fidelidade extrema, até a morte e morte de cruz foi respondida pelo Pai ressuscitando-O dos mortos, estabelecendo assim a vitória do bem sobre o mal, do amor sobre o ódio, da graça sobre o pecado.

O conteúdo é denso e rico de consequências para toda a humanidade. A ressurreição de Jesus faz novas todas as coisas, rejuvenesce, ergue, dinamiza, desperta, encanta, convida, envia… É a festa da vida! Deixemo-nos iluminar e envolver pelo júbilo e alegria da Páscoa da Ressurreição! É tempo de contemplar o mistério do amor de Deus derramado sobre humanidade pelo sangue Redentor.

Todas as narrações da Ressurreição trazem a marca do encanto, surpresa, esperança, encorajamento, da boa notícia que precisa ser levada aos confins da terra. Às mulheres que de manhã cedo vão ao sepulcro e o encontram escancarado, surpresas e perplexas pela ausência do amado, ouvem dos dois homens de roupas brilhantes a boa notícia: “Porque estais procurando entre os mortos aquele que está vivo? Ele não está aqui. Ressuscitou!” Não podia ter notícia melhor. Pedro e os discípulos apenas ficam sabendo correm para conferir e voltam para casa, admirados e sem entender. Aos poucos o próprio Ressuscitado aparece a eles na nova condição até se certificarem do fato e passam a testemunhá-lo com a própria vida.

Com a ressurreição começou um tempo novo: Kairós. A partir do sepulcro vazio, das aparições do ressuscitado e do vento impetuoso de Pentecostes começa o movimento de saída que deve perdurar  enquanto tiver uma alma a ser alcançada pela mais estupenda notícia já revelada aos homens: Jesus ressuscitou e está sentado a direita do Pai, advogando por aqueles que a Ele se confiam.

A Páscoa carrega consigo um dinamismo missionário potente que empurra para fora, dando continuidade a corrida iniciada por Maria Madalena, Pedro e João, pelos discípulos de Emaús, pelo cético Tomé e muitos outros, que nos dias de ontem e de hoje, vão pelo mundo dando testemunho do Ressuscitado, até o dia em que seremos um só rebanho e um só pastor e o veremos tal como Ele é.

Que pena que uma boa parte da humanidade ainda não reconhece o fato humano-divino que reconciliou os homens entre si e com o próprio Deus, que fez do que era dividido uma unidade. Infelizmente, ainda há povos que fazem guerra por sede de poder e riqueza. Quando vão entender?

Mesmo, em meio ás dificuldades pequenas e grandes, continuemos cantando alegremente: “A Páscoa não é só hoje, a Páscoa é todo dia… Cristo será um eterno ALELUIA!” Não deixemos que a Páscoa seja reduzida a uma comilança recheada de chocolates, mas ocasião de estreitar laços, celebrando a verdadeira vida.

Feliz e abençoada PÁSCOA a todos os que nos leem ou ouvem!

Para refletir:

Textos bíblicos: At 10, 34.37-43; Col 3, 1-4; Lc 24, 1-12; Sl 117.

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo de Osório