Bispos › 25/08/2017

Ensinar a seguir o Mestre

 Dom José Gislon – Bispo Diocesano de Erexim

Dentro das celebrações do mês vocacional que este ano tem como lema “Vocação, um Sim como Maria”, neste domingo celebramos o Dia Nacional do e da Catequista. Para quem fez e faz um caminho de vida marcado pela fé no Senhor Jesus, é um momento oportuno para olhar o passado, louvar a Deus e recordar com gratidão a ou o catequista que nos ajudou, nos preparou, nos apontou o caminho para o encontro pessoal com o Senhor Jesus. O Senhor nos acolheu para percorrermos com Ele, o caminho do discipulado e darmos testemunho do Evangelho nas pequenas e grandes coisas que acontecem na nossa vida.

Podemos olhar a vida de fé, a partir dos ensinamentos que recebemos de nossos pais, do e da catequista, agradecermos e nos alegrarmos em ver que seus ensinamentos permaneceram e frutificaram em nosso coração ao longo do tempo. Mas pode também acontecer que olhando o caminho percorrido, podemos perceber que a boa semente da fé lançada em nosso coração, pelos nossos pais, catequistas e comunidade, germinou viçosa, mas acabou morrendo com o passar do tempo, porque não cultivamos, com fé, amor, esperança e caridade. O comodismo, a falta de tempo, a indiferença e a acidez espiritual, mataram a pequenina planta da fé, que os pais, a família, as e os catequistas e a comunidade haviam plantado com amor e dedicação no teu coração.

Quem sabe, hoje, olhando o caminho percorrido, você decida recomeçar, deixando que a boa semente da Palavra de Deus encontre um pequeno espaço no teu coração, onde você possa cuidá-la e irrigá-la com amor, paz, perdão e ternura para que a fé retorne a florir e frutificar na tua vida. E você possa novamente sentir-se discípulo, discípula do Senhor, seguindo-o não nos caminhos da Galiléia, mas nos pequenos passos da vida cotidiana, deixando que ele te conduza, na vida pessoal, familiar, comunitária, no trabalho e no lazer. O Senhor Jesus quer estar perto de você, para que você possa, como discípulo e discípula, dar testemunho da sua presença no mundo, ajudando-o para que o Reino de Deus torne-se conhecido com a sua participação.

“Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria.” (DAp, n.29).

Minha profunda estima e gratidão aos pais e aos catequistas, que procuram na simplicidade, disponibilidade e fé apresentarem Jesus, aos filhos e às crianças nas famílias e comunidades. Deus abençoe a todos.

 

 

 

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.