Destaques › 26/04/2018

Fundo de Solidariedade aprova sete novos projetos

Ao todo, serão repassados R$ 32 mil

Arquidiocese de Passo Fundo – Gesto concreto proposto pela Campanha da Fraternidade, a Coleta da Solidariedade, que, neste ano, aconteceu no dia 25 de março, constitui os Fundos Nacional, Estadual e Arquidiocesano de Solidariedade – iniciativas que se voltam para apoiar projetos sociais que beneficiem a comunidade. De todo valor arrecadado nesta coleta, 40% é destinado ao Fundo Nacional de Solidariedade; 10% ao Fundo Estadual de Solidariedade e 50% ao Fundo Arquidiocesano de Solidariedade. Na manhã de quarta-feira, 25 de abril, o Conselho Gestor do FDS da Arquidiocese de Passo Fundo se reuniu e aprovou sete novos projetos. Ao todo, serão repassados 32 mil reais.

Diversidade de projetos

Todos os projetos aprovados seguem os critérios estabelecidos para a aprovação do repasse dos recursos. O Conselho – formada pelo representante da Cáritas, Luiz Costella, pela Irmã Norma Kleinubing, representando as Pastorais Sociais, pelo padre Ivanir Rampon que é o coordenador de Pastoral da Arquidiocese, por Maria Isabel Teixeira, que representa os grupos de base das comunidade e, também, pelo arcebispo de Passo Fundo, dom Rodolfo Weber – analisou e aprovou os seguintes projetos: Fortalecimento da Pastoral Carcerária em Guaporé; “A união faz a força”, que busca intensificar o trabalho da equipe paroquial da Cáritas Nossa Senhora de Fátima, em Carazinho, com cinco grupos de mulheres; “Artesanato Kaingang” que irá apoiar a produção de artesanato da Terra Indígena Faxinal, no município de Água Santa; “Saúde para todos”, realizado pela Pastoral da Saúde da comunidade Nossa Senhora da Salete, no bairro Victor Issler, com o objetivo de fortalecer o grupo; “Projeto Partilhar” que acontece dentro da ONG Amor e envolve um grupo de geração de trabalho e renda, através de uma panificadora solidária, para as famílias que são atendidas; “Projeto Plural”, da Associação de Pais e amigos dos Surdos, que tem como principal objetivo reunir as pessoas em pequenos grupos para trabalhar com artesanato para geração de renda; e, por fim, foi aprovado, ainda, um apoio à Diocese de Boa Vista, em Roraima.

Este último – que irá beneficiar cerca de 800 migrantes – se trata, na realidade, de uma ajuda para a Diocese de Boa Vista, em Roraima, que acolhe cerca de 40 mil refugiados venezuelanos e realiza, com eles, um trabalho social e de acolhimento intenso. “Há um apelo desta Diocese e, também, da CNBB para as dioceses do Brasil possam ajudar a manter o trabalho de acolhimento realizado com os migrantes que estão lá”, coloca dom Rodolfo.

Fundo na Arquidiocese

Na Arquidiocese de Passo Fundo, o Fundo de Solidariedade, que é constituído a partir de parte do recurso arrecadado nas 53 paróquias durante esta coleta, surgiu no ano 2000 e, desde então, apoiou 222 iniciativas, com um investimento total de R$ 505 mil. Nove dessas iniciativas foram apoiadas em 2017 e outras sete agora, em 2018. “Neste ano, o valor  máximo que foi aprovado é o de cinco salários mínimos, ou seja R$ 4.770. Tivemos a aprovação projetos de geração de renda, ligados à saúde, às mulheres, aos indígenas, à Pastoral Carcerária – sendo, inclusive, um gesto concreto da Campanha da Fraternidade 2018”, relata Luiz Costella que acrescenta, ainda, que o repasse dos projetos será realizado na quinta-feira (26).