WEBMAIL

Habemus Episcopum!

 

Caros diocesanos. Sim, temos novo bispo, nomeado pelo Papa Francisco, para a Diocese de Santa Cruz do Sul, como já foi amplamente noticiado pelos diversos meios de comunicação. No dia 19 de junho de 2024, a Rádio Vaticano e o jornal L’Osservatore Romano, às 12h no horário de Roma-Itália, anunciavam a nomeação do Padre, agora Monsenhor Itacir Brassiani MSF, como novo bispo, a ser ordenado e empossado na Diocese de Santa Cruz do Sul. O futuro Dom Itacir será o quinto bispo de nossa Igreja Particular.

Primeiramente, desejamos agradecer a Deus, a quem rezamos para que fosse nomeado um novo bispo, não conforme o desejo de cada um, mas fosse aquele que o “o Espírito do Senhor e seu santo modo de operar” indicasse para o presente momento da história de nossa diocese. Nossa gratidão por aquele que vem em nome do Senhor!

Nosso agradecimento se estende também à Igreja, através da qual o Espírito do Senhor se manifesta, nas suas diversas instâncias, como Povo de Deus, desde o Papa Francisco, o Dicastério para os Bispos, a Nunciatura Apostólica no Brasil, a CNBB e a CRB, seja em nível nacional como regional, e finalmente aos fiéis de nossa Diocese.

Igualmente, é preciso agradecer ao Mons. Itacir pelo seu generoso ‘SIM’ ao chamado de Deus, através da Igreja, para exercer o Ministério Episcopal na Diocese de Santa Cruz do Sul. A Sagrada Escritura e a Tradição nos ensinam que os/as chamados/as de Deus sempre se sentem pequenos diante das grandes responsabilidades de conduzir o Povo de Deus, nas diversas situações da História da Salvação. Mas a mesma Palavra de Deus nos mostra que o próprio Deus se compromete em estar presente, junto aos seus escolhidos, na direção do seu povo. Por isso, continuemos a rezar pelo nosso futuro bispo, para que o Senhor, o Bom Pastor, o conduza a seu modo; e como afirma o Papa Francisco: às vezes, esteja na frente do Povo de Deus, para indicar o caminho e dar esperança; outras vezes, ele se encontre em seu meio, para perceber de perto como vai o povo e sentir-se junto a ele em sua caminhada peregrina; e, por vezes, esteja também atrás para que ninguém se disperse ou mesmo para perceber que há outros caminhos possíveis (cf. EG 31).

Continuem também a rezar por aquele que em breve partirá, inspirando-se no padroeiro da diocese: São João Batista que, ao indicar o Senhor presente, preparou o seu caminho e se reconheceu pequeno para que a nova Luz pudesse iluminar a vida do povo de Deus. É preciso considerar sempre, que o ministério episcopal é uma graça de Deus, que chega a nós através da Igreja. Esta mesma Igreja, na pessoa do Sumo Pontífice, também nos convida a tornar-nos bispos eméritos, quando chegamos à proximidade dos 75 anos, como afirma o Código de Direito Canônico: “O Bispo diocesano, que tiver completado setenta e cinco anos de idade, é solicitado a apresentar a renúncia do ofício ao Sumo Pontífice, que, ponderando todas as circunstâncias, tomará providências (Cân 401, §1 do CIC). Não se perde o ministério episcopal, somente deixamos de ser titulares de diocese, quando o Sumo Pontífice o providenciar, diante do pedido para tornar-nos eméritos. Pela própria experiência, penso ser uma sabedoria da Igreja que, chegando nessa idade, nos tornemos Bispos eméritos, mesmo que possamos ainda colaborar no exercício do ministério, como me dispus a servir, dentro das possibilidades até a nomeação do novo bispo para a diocese ou até quando o Santo Padre o desejasse. Agora chegou o tempo de inspirar-me novamente em São João Batista: “É preciso que ele cresça e eu diminua” (Jo, 3,30). Reconhecido oficialmente pelo Papa Francisco como Bispo Emérito, exercerei o Ministério na Diocese de Santa Cruz do Sul como Administrador Apostólico, até a posse do novo bispo.

Seja bem-vindo, em nome do Senhor, Mons. Itacir Brassiani e torne-se, pela nossa oração e pela graça de Deus, o bispo que a diocese necessita, neste momento de sua história. Obrigado a todos/as e o Senhor vos abençoe e vos recompense!

 

Dom Aloísio Alberto Dilli – Administrador Apostólico da Diocese de Santa Cruz do Sul