Destaques, Notícias › 10/10/2016

Juventude Missionária Estadual reflete sobre o bem viver a partir da Laudato Si

Na esperança de colaborar com a formação juvenil e impulsionar o protagonismo jovem na missão da Igreja, cerca de 70 jovens de dioceses gaúchas participaram do II Encontro Estadual da Juventude Missionária, nos dias 08 e 09, na paróquia São Vicente Pai dos Pobres, em Gravataí (RS), com o tema: “Educar para o bem viver ‘E Deus viu que tudo era bom”‘. O encontro foi assessorado pelo Secretário Nacional da Pontifícia Obra da Propaganda da Fé, Guilherme Cavalli. Dom Aparecido Donizeti de Souza, bispo auxiliar da arquidiocese de Porto Alegre, presidiu celebração eucarística, em que na qual salientou a generosidade e a missão da juventude no cuidado com a casa comum.

A Juventude Missionária (JM) é animada pela Pontifícia Obra da Propaganda da Fé que se encontra em todos os estados brasileiros. Trabalha a partir de grupos de base no desejo de realizar um trabalho significativo a fim de responder a vocação primeira de cuidar da vida, sobretudo, da juventude. Dados apontam os jovens como as principais vítimas do desemprego, do consumismo enganoso, da violência, da morte e da falta de políticas públicas. “Estes e outros são problemas que marginalizam e criam preconceitos na juventude considerando-a impotente”, lembrou Guilherme Cavalli.

Para uma das participantes da Diocese de Vacaria, Eduarda Perini, “o encontro foi muito marcante pela ligação que todos nós temos com a natureza, com o bem comum, a necessidade que temos de nos aproximar com a mãe natureza. Isso nos ajudou a nos aprofundar ainda mais na missão de cuidar da vida”, frisou.

Segundo o assessor do encontro, a Igreja precisa trabalhar com a juventude a partir de um novo modelo de vida que seja mais sustentável, respeitoso com a natureza e recupere uma harmonia entre a ecologia e ser humano. “Trabalhamos a cultura do bem viver a partir da Laudato Si para modificar nosso estilo de vida e propor um outro modelo de consumo que respeite a criação divina”, salientou Cavalli.

Ainda, de acordo com Cavalli, “a juventude tem toda uma força transformadora, um dinamismo que traz consigo essa Igreja em saída que pede o Papa Francisco. Investir na juventude é investir numa Igreja mais missionária e samaritana”, afirmou.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.