Notícias › 15/05/2018

Livro lançado no novo Santuário

O dia 13 de maio foi comemorado com muita emoção, alegria e festa, no primeiro ano do Novo Santuário Nossa Senhora de Fátima, na zona norte de Porto Alegre. Durante o dia foram celebradas missas, orações, confissões, bênçãos e realizado o lançamento do livro – “Arquidiocese de Porto Alegre, na rota do Santuário de Fátima – Portugal”. No dia 13 de Maio de 1917, enquanto o mundo vivia a primeira guerra mundial, Nossa Senhora aparecia pela primeira vez a três pastorzinhos em Portugal. Durante as seguidas aparições, sempre  no  dia 13 de cada mês, falou sobre a necessidade da conversão e da oração do terço. A devoção a Nossa Senhora de Fátima é uma das devoções marianas de maior expressão no mundo.

A Missa das 10h foi celebrada pelo Vigário Geral da Arquidiocese de Porto Alegre, Pe. Cirineu Furlaneto e concelebrada pelo Reitor do Santuário, Pe. José Luiz Schaedler e o Vigário Pe. Inácio Selbach. Pe. Cirineu iniciou a sua pregação parabenizando as mães pelo seu dia, lembrando todas elas: presentes, distantes e falecidas. Falou da Festa da Ascenção do Senhor celebrada no final de semana, juntamente com o aniversário desse Santuário. Às 16h, o celebrante, Frei Luiz Carlos Susin, devoto de Nossa Senhora de Fátima, uma tradição dos Frades Capuchinhos. Além de lembrar as aparições de Fátima, recordou também fatos recentes de injustiça humana que aconteceram no Brasil. “É assinada a Lei Áurea e a extinção da escravidão no Brasil se deu de forma gradual. A Lei do Ventre Livre, em 1871, considerava livres os filhos das escravas. A Lei dos Sexagenários, em 1885, declarava livres aquelas com mais de 60 anos. Em 1888, a princesa Isabel assinou a Lei nº 3353, a Lei Áurea, libertando finalmente todos os escravos”, concluiu. Segundo ele, ainda existe na sociedade brasileira, inúmeras formas de escravidão. Ele citou diversos casos de denúncias exibidos nos canais de televisão e outros meios de comunicação, ocorridos recentemente no Brasil.

Às 19h, a escritora Iranélci Padilha fez o lançamento do Livro Álbum “Arquidiocese de Porto Alegre na rota do Santuário de Fátima, Portugal”. O livro álbum traz a história das aparições, as comemorações do Cursilho que foi celebrado no centenário das Aparições em Fátima, Portugal. O 3º capítulo do Livro Álbum conta a história da construção do nosso novo Santuário, rico em textos e gravuras retrata o resultado de um templo que foi construído graças aos esforços de muitos devotos. O livro ainda relata  a peregrinação da Imagem vinda de Portugal para a Arquidiocese de Porto Alegre, especialmente no município de Sapucaia do Sul. O evento foi aberto pelo Pe. José Luiz que agradeceu a Iranélci pela iniciativa de produzir uma obra que ficará na história do novo Santuário. Também falaram os representantes da Editora São Miguel que editaram o livro, salientando, acima de tudo, a alegria da escritora e a paixão com a qual ela produziu essa obra.  Pe. Cesar Leandro Padilha, filho da escritora, Secretário-Executivo da CNBB Regional Sul 3 e Diretor Espiritual do Cursilho, agradeceu a acolhida e ressaltou o empenho da mãe no processo de construção do livro.

A autora abriu seu discurso declamando uma linda poesia, o que silenciou a todos para que o espírito Mariano tocasse seus corações. Na sequência, ela fez as seus agradecimentos, em especial a Nossa Senhora e ao Pe. José Luiz por acreditar e ter tido Fé na construção e elaboração do livro. Também agradeceu pelas inúmeras vezes que a Imagem de Fátima veio de Portugal, sempre trazida por esse Santuário, pelo Pe. José Luiz Schaedler. Como forma de agradecimento, Iranélci entregou  um livro para os três representantes da Editora São Miguel, que vieram de Caxias do Sul para o lançamento pelo belíssimo trabalho de edição do Livro Álbum. Logo após, foi celebrada a missa de Ação de Graças no 3º dia da Novena em preparação a Romaria de Fátima, presidida pelo Pe. Cesar Leandro Padilha.

Em sua pregação Pe. Leandro destacou a importância da Vocação Leiga na Igreja, do seu testemunho, da sua oração. Destacou a importância de Maria na vida de Jesus, um exemplo de vocação Leiga, sempre atenta às necessidades, sempre presente apesar do sofrimento e das dificuldades. Por fim, Pe. Leandro pediu que os presentes ao chegarem em casa, consagrassem a sua casa à Nossa Senhora, que “com certeza ela sempre os orientará, mostrando o caminho, a direção.”

Fotos: RUBENS MONTEIRO.