Bispos › 02/01/2017

Manter viva a esperança

Dom José Gislon – Bispo Diocesano de Erexim

O ciclo da nossa vida é marcado por datas. De modo genérico, elas estão distribuídas em dias, meses e anos. Elas também são a referência para celebrarmos a nossa vivência da fé, os acontecimentos mais importantes que envolvem a nossa vida pessoal e familiar, a história da nossa cidade, estado ou país. Elas nos unem em certos acontecimentos ou comemorações como se fôssemos todos membros de uma mesma comunidade, que vive neste lugar chamado planeta terra.

Dentro do ciclo do tempo e das datas que marcam a nossa vida e a história da humanidade, o ano de 2016 chegou ao fim. Penso que seria oportuno cada um de nós fazer uma pausa e refletir sobre o legado do ano que termina para a nossa vida pessoal, familiar, profissional e também comunitária, isto é, num sentido mais amplo do ponto de vista de povo e nação, de “pátria”. Que lições tiramos para a nossa vida pessoal, dos acontecimentos de 2016? Quando iniciamos o ano que findou, penso que muitos de nós tínhamos sonhos e projetos que marcariam a nossa vida. Mesmo que estes tivessem possibilidades remotas de se concretizarem, tínhamos dentro de nós a esperança que nos impulsionava na busca da sua realização.

O ano de 2016 terminou, talvez os teus sonhos e projetos não aconteceram como tu imaginaste, ou nem todos se realizaram. Mesmo assim o ano terminou. O que fazer? Desistir, lamentar o tempo perdido, culpar a conjuntura econômica e política “que tem sua culpa em tantos casos”, ou erguer a cabeça e recomeçar. Pessoalmente, penso que ao iniciarmos um novo ano, precisamos ter a esperança de recomeçar. Não só, mas recomeçar com ardor redobrado, com esperança no amanhã, na vida, no trabalho, nas capacidades pessoais e comunitárias de construirmos juntos um país melhor, para nós e para as futuras gerações.

Por isso, não deixes de ter fé, esperança, sonhos e projetos para a tua vida, não importa qual a tua idade. A fé e a esperança nos motivam a irmos atrás dos nossos sonhos e acreditarmos na realização dos nossos projetos, mesmo quando ninguém mais acredita, ou nos chamam de visionários. Lembra-te que acreditar num sonho é o primeiro passo para que ele possa tornar-se realidade. A Sagrada Escritura nos lembra que foi também através dos sonhos que Deus muitas vezes falou aos profetas, patriarcas e reis que conduziam o seu povo. Um feliz e abençoado Ano Novo a todos.

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.