Bispos › 04/10/2016

Maria, Mãe da Misericórdia

Dom Adelar Baruffi
Bispo de Cruz Alta

Nossa Diocese está vivendo a 65º Romaria de Nossa Senhora de Fátima. O dia 09 de outubro, dia da Romaria, é o ponto culminante de uma caminhada que inclui a organização, a peregrinação pela Diocese,os grupos de reflexão e novena preparatória. Traz a marca do Ano Jubilar e a palavra-chave é “misericórdia”. Por isso, terá como tema: “Maria, mãe da Misericórdia” e lema: “Misericordiosos como o Pai” (Lc 6,36). Todas as atividades da Romaria querem nos ajudar a viver o grande objetivo do Ano Jubilar da Misericórdia: aprendermos de Jesus a sermos misericordiosos. Olhamos para Maria e vemos realizada a vocação e missão cristã de sermos “misericordiosos como o Pai.”

Maria é “Mãe da Misericórdia”. A Virgem Maria está ligada à misericórdia divina em muitos sentidos. É a mãe daquele que é a misericórdia. Escolhida por Deus para ser a Mãe do Salvador, nela se cumpre a misericórdia de Deus pelo seu povo, recordando sua Aliança. Soube acolher em sua vida, não resistiu à misericórdia divina. Sente que um olhar de bondade pousou sobre sua pequenez, por isso, acolhida e amada por Deus. Deu à luz aquele que é a misericórdia de Deus encarnada, o rosto da misericórdia do Pai, Jesus Cristo. Ela, a “serva do Senhor” (Lc 1,38), foi humilde e acolhedor instrumento da compaixão divina. “Deus olhou para a humildade de sua serva” (Lc 1,48) e, por meio dela, olhou com compaixão para todo seu povo. Por isso, canta e louva a Deus porque “sua misericórdia se estende de geração em geração” (Lc 1,50).

O povo cristão, desde tempos remotos, a invoca como “Mãe de Misericórdia”. Já por volta do ano 300 rezava-se “sob tua tutela nós procuramos refúgio, Santa Mãe de Deus”. Recordamos a bela oração da Salve Rainha (Séc. XI), que a invoca como “Mãe de Misericórdia” e lhe pede que “estes vossos olhos misericordiosos a nós volvei.” Maria tem um olhar de acolhida materna. Diz nosso Papa que “aquilo que o vosso povo busca nos olhos de Maria é um regaço no qual os homens, sempre órfãos e deserdados, buscam um abrigo, um lar. E isto tem a ver com os seus modos de olhar: o espaço que abrem os seus olhos é o de um regaço, não o de um tribunal ou de um consultório profissional.” (02/06/2016).É uma mãe misericordiosa, porque sempre atenta,como podemos atestar nas bodas de Caná (cf. Jo 2, 1-10) e nas aparições em Fátima, quando se apresenta preocupada com os sofrimentos existentes no mundo.

Portanto, de todas as criaturas, Maria é a que mais transparece a misericórdia, seja por deixar-se moldar pela compaixão divina, seja pela sua vida misericordiosa. Podemos dizer que nela se realiza o ideal do cristão e nosso desejo de sermos “misericordiosos como o Pai”(Lc 6,36).
Acolhemos, com muita alegria, todos os peregrinos e devotos de Nossa Senhora de Fátima, de todas as paróquias da Diocese e de tantos lugares. Dia 09 de outubro de 2016,na abertura das comemorações do centenário das aparições em Fátima, será uma data que recordaremos sempre, o dia da criação do Santuário Diocesano Nossa Senhora de Fátima, para o bem espiritual do povo de Deus e a honra da Bem-Aventurada Virgem Maria.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.