Bispos › 10/03/2017

Nota de esclarecimento sobre grupo religioso “pseudocatólico”

Na responsabilidade de Bispo Diocesano de orientar o povo de Deus, guardar e promover a comunhão e a integridade de sua fé verdadeira, alerto os fiéis católicos de nossa Diocese a respeito de práticas devocionais a Nossa Senhora, especialmente com a invocação da “Rosa Mística”, promovidas por um grupo ligado a alguém que se apresenta como bispo de uma igreja autointitulada “católica, apostólica, conservadora do Brasil”, dissidente de outra, autoproclamada “católica apostólica brasileira”, mas que não é Católica, Apostólica Romana, ligada ao Papa e nem integra o grupo das Igrejas cristãs ecumênicas.

Inspirados em nosso Senhor Jesus Cristo e nas orientações do Papa Francisco, asseguro respeito a todos os grupos religiosos, mas não posso deixar de fazer o devido esclarecimento aos fiéis católicos.

Por promover a devoção a Nossa Senhora com a recitação do rosário completo com o conjunto dos 4 mistérios e por promover batizados, crismas, casamentos e outros rituais, com a presença daquele assim chamado bispo ou ministros por ele chamados de padres e por utilizar vestes litúrgicas e ritos de nossa Igreja, causa confusão nos fiéis católicos.

Exorto aos nossos católicos e católicas, que, certamente com boa vontade, organizam ou participam de tais grupos de oração, a frequentarem grupos de capelinhas domiciliares, de grupos de famílias, de círculos bíblicos, do terço dos homens, do Apostolado da Oração  e de outras iniciativas devocionais de nossas paróquias com orientação de nossos padres, validamente ordenados e oficialmente nomeados para a evangelização, celebração da liturgia e orientação espiritual de nossas comunidades, em suas respectivas paróquias.

É sempre importante discernir quais práticas religiosas são da nossa Igreja, de Igrejas ecumênicas ou de outros grupos religiosos. Em caso de dúvida, consultar o padre. Há pessoas de tais grupos que não querem que o padre fique sabendo e procuram atrair membros da comunidade católica, que, sem se darem conta, estão se desviando da sua Igreja e incorrendo em erros doutrinais.

Erechim, 09 de março de 2017.

 

Dom José Gislon, OFMCap

Bispo Diocesano de Erexim.

1 Comentário para “Nota de esclarecimento sobre grupo religioso “pseudocatólico””

  1. Joalis disse:

    Excelências antes de esclarecer tal fato cuide dos padres Romanos. Sou Romano e reconheço a falta de empenho dos sacerdotes romanos na evangelização que alias, tem um monte de “ideopatas”. Estes não romanos ao menos estão pregando a Palavra. Quanto aos sacramentos… vossa excelência bem sabe que são válidos. Peço que seja Romano e verdadeiro nas notas. Sei que tornou pouco comum o clero brasileiro observar a sã doutrina e salvação. Mas peço que atentem ao cânon 844 do código de direito canônico. “Cânon 844 – § 2. Sempre que a necessidade o exigir ou verdadeira utilidade espiritual o aconselhar, e contanto que se evite o perigo de erro ou indiferentismo, é lícito aos fiéis, a quem for física ou moralmente impossível dirigir-se a um ministro católico, receber os sacramentos da penitência, Eucaristia e Unção dos Enfermos de ministros não-católicos, em cuja Igreja ditos sacramentos existem validamente.”
    Cada vez mais as necessidades espirituais e morais nos impulsiona a buscar os sacramentos fora da jurisdição romana. Infelizmente! Culpa do clero! Perdoi-me o desabafo.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.