Bispos › 08/11/2016

O zelo por tua casa me consumirá 

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo da diocese de Osório

Há um ano abençoamos nossa Catedral que foi aberta, depois de passar por um reforma radical. Na ocasião abrimos a Porta do Ano da Misericórdia. Quase todas as paróquias vieram em peregrinação para alcançar os benefícios espirituais que a Igreja disponibilizou com as práticas para alcançar as indulgências.

A celebração de dedicação é uma das mais solenes na Liturgia Católica e recomendada para as Igrejas de maior importância eclesial. Evidentemente que a catedral de uma diocese se destaca pelo fato da sua referência simbólica e litúrgico-espiritual. E quando a igreja vier acompanhada por beleza arquitetônica e artística, ainda melhor.

Quem a conheceu antes e, hoje, entra na nossa catedral logo percebe a grande transformação: a centralidade do altar e sua solidez, ponto de convergência e de partida para todas as direções; a harmonia que se respira pela disposição dos demais objetos e espaços litúrgicos: ambão da Palavra, cátedra do bispo, fonte batismal, capela do santíssimo, imagens das principais devoções da comunidade, a disposição da assembleia, a pintura do painel, a iluminação natural e a artificial, entre outros elementos.

Quem teve ou tiver a possibilidade de participar da celebração da dedicação se apercebe que é uma verdadeira consagração, muito semelhante à ordenação de um padre ou sagração de um bispo. Tem um ritual próprio dentro de um contexto de celebração eucarística, muito solene, com procissão de entrada, aspersão de todo o espaço da Igreja, liturgia da palavra, canto da ladainha de todos os santos, introdução das relíquias, unção do altar e das 12 colunas com o óleo da Crisma, incensação e iluminação do mesmo.

A Dedicação marca o templo como espaço reservado exclusivamente ao culto. É o lugar da oração pessoal e comunitária dos fiéis. Ponto central desse espaço é o altar com seus dois sentidos teológicos principais: ara do sacrifício e mesa da partilha.

Esta data será celebrada todos os anos, como Solenidade na Paróquia Nossa Senhora da Conceição e como festa por todas as outras paróquias da Diocese.

Quem deseja mesmo saber em que consiste uma dedicação, como tudo acontece e o seu significado venha participar, certo que ficará muito edificado espiritualmente e tocado interiormente pela graça de Deus que faz sentir sua presença, sempre que nos reunimos no seu nome.

Com o mesmo “zelo de Jesus pela casa de seu Pai” queremos viver “esse dia consagrado ao Senhor, nosso Deus!” Sentindo-nos parte desta construção. Venham conosco celebrar, “porque a alegria do Senhor será nossa força”.

 

 

Tags:

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.