Destaques, Notícias › 10/10/2016

Oficializada criação do Santuário Diocesano de Nossa Senhora de Fátima

– Decreto foi lido durante a 65ª Romaria de Fátima, que reuniu mais de 150 mil pessoas –

A 65ª Romaria Diocesana de Nossa Senhora de Fátima, que neste ano trouxe o tema: “Maria, Mãe de Misericórdia” e Lema “Misericordiosos como o Pai”, reuniu mais de 150 mil pessoas no domingo, dia 09 de outubro de 2016. Uma data que, certamente, entrará para a história da Diocese de Cruz Alta. Isso porque, neste ano, o evento marcou a elevação do espaço do Monumento de Fátima para Santuário. O decreto, que oficializou a criação do Santuário, foi lido pelo Pe. Sílvio Mazzarolo, Chanceler da Diocese, após a celebração festiva, a qual foi presidida pelo Bispo, Dom Adelar Baruffi, na presença dos padres e religiosos.

Após o descerramento da placa, Dom Adelar concedeu entrevista coletiva à imprensa local e regional. “Decretamos aqui aquilo que o povo já consagrou. O povo é quem escolhe um lugar sagrado, através de sua devoção à Virgem Maria. Assim, a Igreja acolhe e oficializa, pois quer proporcionar às pessoas uma melhor acolhida, oferecendo espaços como o sacramento da penitência, celebração da eucaristia, outros momentos de devoção, enfim. Isso porque todos os dias que nós aqui viemos, as pessoas estão presentes, elas vêm espontaneamente, sem um chamado específico. Então quando a Igreja cria um Santuário, está mostrando, oficialmente, que reconhece aquilo que o povo já tem consagrado”, declara.
Este é o segundo ano em que Dom Adelar participa da Romaria de Fátima da Diocese de Cruz Alta e diz ter ficado surpreso com o número expressivo de fiéis.

“Fiquei feliz e surpreso, positivamente. No ano passado, participei pela primeira vez da romaria aqui da Diocese de Cruz Alta. Foi um dia de chuva e tinha muita gente. Achei que aquele era o máximo que podia ser. Mas, hoje, olhava para a multidão que não parava de chegar. Isso me encheu o coração de alegria, de ver tanto povo, tanta gente vindo aqui pela Virgem Maria, pela fé, trazendo sua historia e colocando nas mãos de Maria”, conta.
O Bispo acredita que, com a criação do Santuário, esta devoção e presença das pessoas tende a aumentar. “Estaremos nos reunindo nos próximos dias para tratar sobre o atendimento pastoral e organização administrativa”, adianta.
CEM ANOS DAS APARIÇÕES DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA
Na parte da tarde, após a realização da Bênção da Saúde, o Bispo Diocesano, Dom Adelar Baruffi declarou abertas, na Diocese de Cruz Alta, as comemorações referentes ao centenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima.
HISTÓRIA
A primeira Romaria de Fátima, com a inauguração solene do Monumento, marco referencial da cidade e da Diocese de Cruz Alta, atraiu uma multidão de fiéis com o lema Fátima salvou o mundo, Fátima me salvará. Lema marcante por sua atualidade e por sua grande mensagem. Não menos atual e profética hoje, decorridos 64 anos. Inicialmente as Romarias e Peregrinações tinham caráter espontâneo, servindo para uma manifestação de piedade, fé e oração. Muitos romeiros buscavam anualmente um enriquecimento de sua fé. Com a criação da Diocese de Cruz alta, em 1973, a Romaria passa a ser mais organizada e planejada, de modo que a fé, oração e piedade, não são mais manifestações individuais e individualizantes, mas reflexos da organização e articulação da religiosidade do povo. Hoje a Romaria ao Monumento de Fátima, em Cruz Alta, é um momento de Oração e Evangelização de toda a Diocese. A Romaria se realiza sempre no 2º domingo de outubro. A partir de 1973 os temas das Romarias se sucedem revelando a preocupação pela oração e evangelização comprometidas com a realidade que vive o povo.

Por Greice Pozzatto
Assessoria de Comunicação da Diocese de Cruz Alta/Pascom

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.