Notícias › 02/08/2017

Oito formas de animar a Semana Nacional da Família

A Semana Nacional da Família será em agosto, mas para que seja um momento único e bem vivenciado nas comunidades e nas famílias, nada melhor que preparar tudo com antecedência. O Regional Sul 4 da Pastoral Familiar, através do casal Wolnei e Marivone, indicou algumas sugestões de ações e iniciativas que podem ser desenvolvidas para melhor aprofundamento das reflexões do Hora da Família e ter uma experiência evangelizadora de encontro com Cristo e valorização da família.

São elas:

1.Articulação

No âmbito paroquial ou diocesano, é fundamental que haja a articulação da Pastoral Familiar com as demais pastorais, movimentos, escolas e serviços. Isso para que a promoção da Semana Nacional da Família seja universal e participativa. Cada grupo pode contribuir com seu testemunho de Igreja e de unidade, juntando todos os que amam a família para somar esforços a fim de protege-la e defende-la das grandes pressões e ameaças externas que sofre.

2.Celebrações e orações

O subsídio Hora da Família é um material fundamental para quem deseja rezar em e pela família, nele são oferecidos os encontros para cada dia da Semana Nacional da Família e sugestões de celebrações, consagração e de leitura orante. As indicações para bem viver este momento é que sejam incentivadas nas comunidades a realização de missa de abertura e encerramento da Semana, distribuição de orações e mensagens sobre a família, realização de caminhadas com reza do terço nas ruas e momentos de reflexão nas residências das famílias.

3.Visitação: o chamado do papa Francisco é claro

“Hoje, a pastoral familiar deve ser fundamentalmente missionária, em saída, por aproximação, em vez de se reduzir a ser uma fábrica de cursos a que poucos assistem” (AL, 230). Por isso, as equipes e grupos podem promover e incentivar programas de visitação às famílias na comunidade com bênção nas casas e entrega de orações. Por que não perguntar às pessoas que estão afastadas da Igreja se elas têm o interesse em receber algum encontro do Hora da Família?

4.Família nas ruas

Uma ação interessante é marcar a presença da família na rotina da cidade por meio de uma carreata no momento de movimento do comércio, com carros de som e música da família ou uma caminhada paroquial em favor da família, com faixas e cartazes.

5.Família nos meios de comunicação social

Os coordenadores paroquiais, diocesanos ou regionais da Pastoral Familiar podem se disponibilizar a atenderem jornalistas dos meios de comunicação impresso, do rádio, da televisão ou da internet. É possível articular nas próprias dioceses que geralmente têm seus próprios veículos de comunicação. As equipes da Pastoral Familiar também poderão preparar materiais de divulgação das ações para a Semana Nacional da Família e dos encontros do Hora da Família.

6.Formação

Nas escolas ou na catequese, há uma oportunidade de convidar os pais e oferecer encontros com temas relacionados à família. As escolas são um lugar privilegiado para incentivar papais, mamães e responsáveis a assumirem a missão de ser “luz para a vida em sociedade”.

7.Ação Social

Ser uma luz para a vida em sociedade é oferecer às famílias que passam por dificuldades mais duras a possibilidade de enfrentar e até se ver livre da condição de pobreza. No contexto da Semana Nacional da Família, as comunidades poderão promover ações caritativas em favor das famílias carentes como gesto concreto dos encontros do Hora da Família.

8.Entretenimento: momentos de lazer também podem ser evangelizadores

Ao término do último encontro do Hora da Família, os grupos participantes podem se reunir para partilhar as experiências e bênçãos recebidas durante a realização de cada momento de oração em família. Este encerramento festivo da Semana da Família pode ser em uma chácara, onde podem ser promovidos jogos entre casados e solteiros, uma tarde juvenil, jantar com as famílias, piqueniques nas comunidades com momento de celebração, gincanas e concursos de desenhos.

Hora da Família 2017

O Hora da Família é um subsidio preparado pela Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, por meio da Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF), propõe sete encontros para Semana Nacional da Família, Leitura Orante da Palavra e celebrações em família.

“Família, uma luz para a vida em sociedade” é o tema do subsídio Hora da Família 2017. A reflexão está em sintonia com o impulso da Igreja no Brasil para que seja percebida a importância das ações dos cristãos leigos e leigas na sociedade.

Os encontros para a Semana Nacional da Família, que neste ano será de 13 a 19 de agosto, são compostos de orações, cantos, momentos de escuta da Palavra de Deus e de partilha. Em cada um destes, a reflexão da temática é direcionada a partir de textos bíblicos, de trechos de documentos do Magistério da Igreja e de pequenas histórias.

Entre os documentos da Igreja dos quais os trechos foram extraídos, estão as exortações apostólicas Amoris Laetitia – sobre o amor na família, do papa Francisco, e Familiaris Consortio, de São João Paulo II; o Documento de Aparecida; o Catecismo; e o Documento 105 da CNBB “Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade – sal da terra e luz do mundo”.

O “Hora da Família” é distribuído pela Secretaria Executiva Nacional da Pastoral Familiar (Secren). Encomendas podem ser feitas pela Loja virtual, em www.cnpf.org.br pelo telefone (61) 3443-2900 ou ainda pelo e-mail vendas@cnpf.org.br O material também é distribuído pelos casais coordenadores e agentes da Pastoral Familiar nos regionais e dioceses.

O que é a Semana Nacional da Família?

A Semana Nacional da Família (SNF) é um momento forte no qual a Pastoral Familiar, em articulação com as demais pastorais, movimentos, serviços e a sociedade em geral, intensifica seus esforços no sentido de evangelizar a família na globalização de seus diversos aspectos e realidades.

Organizada pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar(CNPF) faz parte do calendário de praticamente todas as Paróquias do Brasil. É hoje uma realidade que teve início, em âmbito nacional em 1992. Foi uma resposta à inquietação, ao descontentamento e desejo de se fazer alguma coisa em defesa e promoção da família, cujos valores vêm sendo agredidos sistematicamente em nossa sociedade.

Escolheu-se, para isso, a semana seguinte ao dia dos pais, no mês de agosto por ser o mês vocacional. Algumas comunidades não podem realizar a SNF nesta data, podendo então ajustar a realidade local!

 

Coordenação Regional da Pastoral Familiar: João Henrique Born/Neiva Maria Born – contato: (51) 3340 7947 ou e-mail: neivajhenrique@gmail.com 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.