Bispos › 02/11/2017

Os nossos cemitérios

Dom Hélio Adelar Rubert – Arcebispo Santa Maria

Na próxima quinta-feira, dia 02 de novembro, comemoramos o Dia dos Fieis Defuntos. É uma comemoração coletiva de todos aqueles que já partiram para a eternidade, pois pela nossa fé, cremos que com a morte, tudo começa. Durante a vida, vamos naturalmente em direção à morte, isto é, em direção à Vida.

Nas minhas visitas pastorais sempre incluo uma visita ao cemitério da localidade. É um momento importante de orar pelos falecidos que construíram a história da região, que trouxeram o dom da fé e o transmitiram às novas gerações. Foram eles que chegaram por primeiro, desbravaram e construíram as casas, igrejas, escolas, casas de comércio e tantas outras criatividades. Gosto, na visita ao cemitério, recordar os nomes afixados nos túmulos e de pedir que os entes queridos do passado nos ajudem no presente intercedendo por nós. É a comunhão no Corpo Místico de Cristo.

Visitando nossos cemitérios como seria importante, salvas as normas de higiene, que eles fossem um grande jardim, bonitos, bem cuidados e acolhedores! Como seria importante que fossem lugares para orar, fazer meditação, para um diálogo espiritual com nossos mortos, ou melhor, com os nossos vivos, pois estão na casa do Pai!

Os primeiros cristãos frequentavam muito as catacumbas, sem medo de se contaminarem. Nós, hoje, podemos visitar os cemitérios ao ar livre. Os cristãos veneram seus mortos porque a Igreja nos ensina, a partir da Escritura, que nosso corpo foi templo do Espírito Santo e, um dia, ressuscitará (cfr. 1Cor 6,19; Rm8,11).

Como é bom ver os cemitérios e os túmulos bem cuidados. Que os túmulos contenham o nome do falecido (a) com a data do nascimento e de morte. Alguns colocam palavras ou frases importantes referentes à vida da pessoa. São números e palavras que falam, que mantém a memória, que apontam para a eternidade. “Os nossos mortos estão vivos: neles a caridade está sempre acesa, fala e toca os corações. É uma festa ir encontrá-los” (C. Lubich, Como um Arco-íris, Ed. Cidade Nova, 2016, p. 260).

Aproveitemos a comemoração do Dia dos Fieis Defuntos para renovar nossos cemitérios, para meditar sobre nosso fim último e oremos por nossos falecidos e também por todos os vivos para que possamos ressuscitar e ter a via eterna:

Dai-lhes, Senhor, o descanso eterno! E a luz perpétua os ilumine. Descansem em paz. Amém!

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.