WEBMAIL

Pandemia: É possível celebrar a vida?

O ano de 2020 passou: Com ele veio a pandemia do Covid-19. Veio o ano 2021: A pandemia continua, embora com uma esperança pela vacina que está sendo ofertada.

Aproveitei as férias de janeiro e fevereiro para refletir sobre a vida. Tantos seres humanos, meus irmãos e irmãs de caminhada deste início de milênio, perdendo a vida por causa do coronavírus. A morte ficou mais escancarada, embora ela sempre foi uma realidade. Neste contexto é possível celebrar a vida?

Celebrar a vida é torná-la célebre. Tornar a vida célebre porque é um dom gratuito de Deus-Pai: Ele a gera, Ele a dignifica, Ele a governa; Deus-Pai é o criador da vida. Tornar a vida célebre porque é uma oferta gratuita de Deus-Filho: Ele a assume, Ele a anuncia, Ele a salva; Deus-Filho é o redentor da vida. Tornar a vida célebre porque é um sopro gratuito do Deus-Espírito Santo: Ele a reaviva, Ele a torna livre, Ele a plenifica; Deus-Espírito Santo é o santificador da vida.

Podemos e devemos, pois, celebrar a vida – dom, oferta e sopro divinos! Não deixemos a pandemia nos roubar a capacidade da celebração dessa vida. É possível, sim, celebrar a vida. No entanto, é necessário descobrir sempre um novo caminho de como contar os dias e os anos de vida. Contar os dias e os anos de vida torna-se uma nova aprendizagem:

         Dom Jacinto Bergmann, Arcebispo de Pelotas