Notícias › 20/11/2017

Pastoral do Surdo: Igreja em missão, acessibilidade e inclusão

A encarnação de Jesus Cristo no seio da humanidade revela a opção de Deus pelo ser humano, cuja ação mostra o projeto de D’Ele que contempla a todos, sem exceção. Assim, na sua missão junto ao povo de Deus, Jesus, por meio de sua ação libertadora, curava os doentes, as pessoas com deficiência e as incluía na sociedade.

Jesus Cristo deixou bem claro sua opção pelo excluído, pelo sem vez e sem voz, pelo marginalizado da sociedade. A pessoa surda fazia parte desse grupo. Em Mc 7, 31-37 Jesus cura o surdo de sua surdez. Ele não o deixa à margem. Pelo contrário, restaura sua dignidade ao dar-lhe vez e voz. Fortalecido com o gesto de Jesus Cristo, a pessoa surda torna-se protagonista, resgata sua humanidade perdida na exclusão e na perda da dignidade.

Da mesma forma, a igreja católica, enquanto representante de Jesus Cristo na terra, assume a missão de levar o Evangelho a todos os povos, especialmente aos oprimidos e marginalizados da sociedade. Assim, a Pastoral do Surdo, é um movimento da comunidade surda inserida na igreja Católica, que busca a inclusão eclesial dos surdos, a vivência da espiritualidade, a busca do encontro com Deus e o anúncio do evangelho ao povo Surdo. Embora seja uma ação pastoral muito importante, ainda falta a presença dos surdos nas igrejas em todo o Brasil. Muito se deve a falta de acessibilidade nas celebrações. São poucos profissionais tradutores/intérpretes de Libras – Língua Brasileira de Sinais, engajados na missão pastoral.

pastoral do surdoAfinal, quem são os surdos? Os surdos se caracterizam por ser uma “minoria linguística”, usuários da Língua de Sinais, no caso do Brasil, a LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais. Sua diferença reside na forma de comunicação. Sujeitos de direitos como qualquer ser humano. Não quer ser chamado de SURDO-MUDO por não reconhecer a si mesmo enquanto deficiente, incapacitado por não utilizar a língua oral, o que quer é ser reconhecido na sua dignidade de ser humano que se comunica por meio da Libras, língua de natureza visual. Portanto, não é mudo, termo recorrente por quem se guia pelo senso comum.

O Surdo, nos últimos anos, pelas inúmeras conquistas na esfera social, educacional e da legislação, obteve para si o reconhecimento de si como cidadão. Assim, a Libras tem sido reconhecida e se propagado de maneira significativa.

A comunidade católica, de maneira geral, tem aberto as portas para esse novo aprendizado tão necessário. O que se deseja é que os seminaristas, sacerdotes e leigos atuantes na

comunidade também aprendam a comunicar-se com o sujeito surdo por meio da Libras. É um jeito muito importante de incluir o Surdo na igreja.

Uma das ações da Pastoral do Surdo, além da tradução/interpretação das celebrações, sacramentos é a vivência do protagonismo cristão. O surdo é protagonista na propagação do evangelho junto a sua comunidade, portanto, ele é missionário, catequista, agente da boa nova aos seus. Assim, a evangelização do surdo é realizada pelo próprio Surdo. Esse é o propósito da Pastoral do Surdo.

Encontro Pastoral do Surdo Regional

Em Passo Fundo, a Pastoral do Surdo, já existe há muitos anos. Entretanto, neste momento ela está inserida e sendo reconhecida na comunidade da Paróquia São Vicente de Paulo. Isso foi possível, graças a carinhosa acolhida do Pe. Carlos Jaroceski, pároco,  que abriu as portas da comunidade para a Pastoral do Surdo e, agora, vem sendo acompanhada  pelo Pe. Joule Windson Cunha dos Santos. Ou seja, demonstra que a Igreja está tornando possível a inclusão dos Surdos no espaço eclesial. Muitas alegrias já tivemos nessa parceria, tais como: Encontro da Pastoral do Surdo, da Regional Sul 3 em Passo Fundo, duas turmas de primeira comunhão e crisma, parceria com a Cáritas de Passo Fundo, pela primeira vez, teve acessibilidade na Romaria de Nossa Senhora Aparecida com tradução/interpretação da celebração e iremos acolher os intérpretes católicos nos dias 25 e 26 de novembro no II Encontro de Intérpretes Católicos do RS, na comunidade São Vicente de Paulo, em Passo Fundo (RS).

Enfim, somos agentes em missão pastoral no anúncio do Evangelho de Jesus Cristo ao povo surdo, que como o povo no deserto, tem sede da palavra de Deus. A Libras é a língua desse povo. Ela dá identidade cultural  ao povo Surdo. O anúncio do evangelho se dá por meio da Libras.

Por Loreni Lucas dos Santos Chagas – Intérprete de Libras

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.