Bispos › 06/05/2017

Pedi ao Senhor da Messe

Dom Hélio Adelar Rubert – Arcebispo de Santa Maria 

O dia 7 de maio deste ano marca o Dia Mundial de Oração pelas Vocações. Anualmente o Papa Francisco envia uma mensagem e destaca um aspecto próprio da vocação de todo batizado. Para este ano de 2017 aborda a dimensão missionária da vocação cristã.

O princípio é de que a pessoa que se deixou atrair pela voz de Deus, sente o desejo de levar a Boa Nova aos irmãos e ao mundo.

O Papa Francisco destaca que o compromisso missionário implica ser enviado ao mundo como profeta da sua palavra e testemunha do seu amor. Em virtude do nosso Batismo, todo cristão é “um que leva Cristo aos irmãos”. Isto vale de modo particular para as pessoas que são chamadas a uma vida de especial consagração e também para os sacerdotes, que generosamente responderam “eis-me aqui, envia-me”.

Que significa ser missionário do Evangelho? O próprio Papa responde: “Ser discípulo missionário significa participar ativamente na missão de Jesus, que Ele descreve na sinagoga de Nazaré: ‘O Espírito do Senhor está sobre Mim, porque Me ungiu para anunciar a Boa-Nova aos pobres; enviou-Me a proclamar libertação aos cativos e, aos cegos, a recuperação da vista; a mandar em liberdade os oprimidos, a proclamar um ano favorável da parte do Senhor’ (Lc 4,18-19). Esta é também a nossa missão: ser ungidos pelo Espírito e ir ter com os irmãos para lhes anunciar a Palavra, tornando-nos um instrumento de salvação para eles”.

É importante ter presente que Jesus vem colocar-se ao nosso lado no caminho. É Ele que faz germinar a semente do Reino, embora pequena e, às vezes, insignificante. “Com confiança evangélica abrimo-nos à ação silenciosa do Espírito, que é o fundamento da missão. Não poderá jamais haver pastoral vocacional nem missão cristã, sem oração assídua e contemplativa… É preciso alimentar a vida cristã com a escuta da Palavra de Deus e, sobretudo, cuidar da relação pessoal com o Senhor na adoração eucarística…”.

Exorta o Papa Francisco que o povo de Deus necessita ser guiado por pastores que gastam sua vida ao serviço do Evangelho, sem ceder à tentação do desânimo e que o povo peça ao Senhor operários para a sua messe e nos dê sacerdotes enamorados do Evangelho.

Que Maria Santíssima, a jovem que pôs a sua juventude e o seu entusiasmo nas mãos de Deus, nos obtenha a mesma abertura de coração para dizermos: “Eis-me aqui” ao chamado do Senhor e a alegria de nos pormos a caminho, como ela (cf. Lc 1,39) para anunciar Jesus ao mundo inteiro.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.