Notícias › 02/12/2016

Pastoral do Menor lança campanha Dê Oportunidade

A Pastoral do Menor e o Regional Sul 3 da Conferência dos Bispos do Brasil (CNBB) llançou a campanha “Dê Oportunidades. Ninguém nasce infrator”, no Rio Grande do Sul, no dia 02 de dezembro de 2016, às 14h, na sede do Regional Sul 3, Rua Duque de Caxias, 805, Centro Histórico de Porto Alegre (RS).  Marcou presença os líderes religiosos dom Adilson Busin, bispo auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre, dom Humberto Eugênio Maiztegui Gonçalves, bispo da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, Pastora Cibele Kuss, Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, bem como representantes de instituições socioeducativas, religiosos e religiosas, leigos e adolescentes.

campanha_pastoral_menor_maisCom o mote: Dê Oportunidade. Faça diferente, ninguém nasce infrator, a Pastoral do Menor, organismo da CNBB quer levar à sociedade um outro olhar sobre o adolescente que cometeu ato infracional.

A visão de que se todos têm direitos fundamentais garantidos, da certidão de nascimento à segurança alimentar, educação e saúde, são mínimas as chances de tornar-se um infrator. Afinal ninguém nasce, mas torna-se infrator devido, especialmente à ausência de direitos na sua vida.

Com a Campanha, a Igreja Católica e mais 23 organizações parceiras fortalecem a ideia de que são as políticas públicas realmente efetivadas e o amor cristão e solidário são capazes não só de transformar vidas difíceis como impedir um novo ciclo de violações e violências.

Uma das ações da Pastoral do Menor no Brasil é justamente essa, lutar pelo fortalecimento das medidas socioeducativas, oportunidades para a resiliência e dignidade de adolescentes que sofreram violações transformando o ciclo da violência.

O quê a campanha propõe:

  • Informar, esclarecer e sensibilizar a sociedade sobre o significado humano, social e político das Medidas Socioeducativas (MSE) para a vida da sociedade e dos adolescentes autores de atos infracionais.
  • Pautar junto aos governos e executores das políticas públicas e a todos os atores dos Sistema de Garantia dos Direitos a necessidade de  fortalecimento a aprimoramento do Sistema Socioeducativo (SINASE).
  • Divulgar práticas exitosas na efetivação das MSE, seja nos projetos da Pastoral do Menor  como dos parceiros.

O público alvo da Campanha envolve gestores de políticas públicas, sistema judiciário, conselho de controle social e tutelares, educadores sociais, adolescentes, escolas, representantes de comunidade e movimentos sociais em geral. Para tanto, um farto material impresso e audiovisual foram elaborados para dar apoio à realização de oficinas; Rodas de conversas, seminários/audiências públicas.

Sobre a Pastoral do Menor – A Pastoral do Menor (Pamen) é um organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e compõe o grupo das pastorais sociais incluídas na 8ª Comissão da CNBB que é da Caridade, Justiça e Paz. Surgiu na década de 70, impulsionada pelo ardor profético de Dom Luciano Mendes de Almeida no estado de São Paulo.  Hoje a Pamen atua em quatro áreas de ação: atendimento de crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social; adolescente autor(a) de ato infracional;  Famílias de crianças e adolescentes; Políticas Públicas de Promoção e Defesa dos Direitos das Crianças e Adolescentes. Desenvolve estratégias para a erradicação do trabalho infantil, violência doméstica, analfabetismo, evasão escolar, abuso e exploração sexual e outras violações de direitos.  O trabalho se realiza em 16  regionais da CNBB alcançando todas as regiões do Brasil.

Em todo o Brasil são 54 mil crianças e adolescentes  beneficiados através de programas e projetos desenvolvidos pela PAMEN.

Quanto ao atendimento aos adolescentes autores de  ato  infracional, são 2.242 adolescentes  em cumprimento de Medidas Sócio-Educativas (Liberdade Assistida, Prestação de Serviços à Comunidade e Internação e 406 em Regime de Internação).  Somente no Programa de  Assistência Religiosa são atendidos  1.192  adolescente.  

A Pamen é uma organização de representação política estando presente em 169 Conselhos e Fóruns, entre os quais: Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescentes- CONANDA, e em 14 Conselhos Estaduais  e 46 Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e Adolescente, além de 35 Conselhos Municipais de Assistência Social. É membro do Fórum Nacional de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente e em está presente nos Fóruns Estaduais em 10 estados e nos municipais, em 11 cidades.

Referencias para falar sobre a Campanha no RS:

  • Lino Morsch – fone: (51) 98451-5695 – Coordenador Estadual
  • Lidiane Cavaler – fone: (51) 996008-9896
  • Mariza Alberton – (51) fone: 99116-8270

Assessoria de Imprensa:

Jornalista: Judinei Vanzeto – fone: (51) 99891-8530

 

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.