Bispos › 04/05/2017

Seguindo o Bom Pastor

Dom Remídio José Bohn – Bispo da diocese de Cachoeira do Sul

Secretário do Regional Sul 3 da CNBB

Estamos encerrando nossa 55ª Assembleia Geral. Tendo presente nossas realidades diocesanas,   celebramos diariamente a Eucaristia, fizemos o retiro espiritual e tratamos de assuntos importantes e necessários à vida da Igreja e da Pátria.

Como tema central, “Iniciação à Vida Cristã – itinerário para formar discípulos missionários”, procuramos aprender com o próprio Jesus Cristo, à luz do ícone da Samaritana (Jo 4, 1-25.39-42), a pedagogia para assumir esta missão em nossas dioceses. Concluímos com a aprovação de um documento que nos servirá como luz a iluminar a prioridade pastoral que já assumimos em nossa diocese.

Alegra-me  que muitas propostas já estão acontecendo em nossas comunidades e paróquias. Outras, nos ajudarão a aprimorar ação evangelizadora.

Retornando de Aparecida, vamos participar, neste domingo do Bom Pastor,  da IIª Jornada Estadual da Catequese. Os catequistas de nossa paróquias estão se mobilizando para se unirem a essa bela peregrinação à Caxias do Sul, fazendo juntos uma profunda experiência de Deus. Este será um momento privilegiado para reforçar e confirmar o processo de Iniciação que em toda Igreja do Brasil está provocando grande renovação das comunidades e paróquias.

Este evento quer fortalecer a caminhada da Catequese, chamada de Iniciação à Vida Cristã, tendo como fonte a Bíblia. O conteúdo central da catequese busca na Palavra de Deus a experiência do povo a caminho para fazer uma experiência proclamada, vivida, celebrada e testemunhada.

Esta Jornada de Catequistas se realiza dentre das cinco linhas da ação evangelizadora, do Regional, em sintonia com as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora do Brasil: a Catequese de inspiração catecumenal, a animação bíblica da pastoral, a igreja em missão, a revitalização das pequenas comunidades e a igreja profética e misericordiosa a serviço da vida.

Tudo isto nos levará a seguir o verdadeiro Pastor de nossas vidas, a Jesus Cristo, o Bom Pastor, reconhecendo sua voz. Embora, como em todos os tempos, muitos pastores se apresentem, convém discernir a partir destes destes critérios: manter um permanente diálogo com o Bom Pastor (oração), ouvir sua voz (fazer a leitura orante da Palavra de Deus) e participar afetiva e efetivamente nos Sacramentos, sinais do Seu amor, onde recebemos a vida que Ele nos oferece.

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.