Notícias › 28/10/2016

Seminário reflete sobre os biomas: Pampa e Mata Atlântica

Cerca de 100 pessoas oriundas de diversas regiões do estado participaram do Seminário sobre a Campanha da Fraternidade de 2017, com o tema: “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e lema: “Cultivar e guardar a criação (Gn 2,15), no dia 27 de outubro, no auditório da Livraria Paulinas, em Porto Alegre (RS). O seminário foi organizado por Edison Costa, do CEBI, e assessorado pelo professor Dr. Paulo Brack (UFRGS) e pela professora Dra. Luiza Chomenko (Fundação Zoobotânica). Participaram cerca de 100 pessoas, entre elas, agentes de pastoral, educadores, religiosos, padres.

A Campanha da Fraternidade (CF) de 2017 tem por objetivo o cuidado com a criação e a relação fraterna com a vida e a cultura dos povos. Um olhar sobre os biomas brasileiros quanto as características,  potencialidades e as agressões que destroem a fauna, a flora, as pessoas e os ecossistemas. O Texto Base da CF apresenta seis biomas brasileiros, mas no seminário foi tratado apenas dos biomas gaúchos: Pampa e Mata Atlântica.  img_0487

Para a bióloga Luiza, de todos os biomas brasileiros, o Pampa é o mais desconhecido. “É o único bioma que se restringe apenas em um estado. Compartilhamos desse bioma com o Uruguai e com a Argentina. Temos nele milhares de espécies, tanto de flora como de fauna. Centenas delas em lista de extinção”, lembrou.

img_0523Já o bioma Mata Atlântica cobre cerca de 40% do estado do Rio Grande do Sul e 70% da população brasileira vive nessa região. Segundo o professor Paulo, 90% da Mata Atlântica brasileira sofreu alterações e muitas vegetações desapareceram frente a uma economia e forma de vida questionável à ponte de vista da sustentabilidade. “A agricultura baseada na monocultura prejudica a preservação e precisamos promover a biodiversidade”, frisou.

O padre Anésio Ferla e o leigo Edison Costa refletiram sobre o julgar a partir da visão bíblica e da doutrina da Igreja. “A Sagrada Escritura não se preocupa diretamente com os biomas, mas oferece elementos que iluminam a temática a partir do projeto de Deus de cultivar e guardar a criação”, afirmaram.

A CF realizada anualmente pela Igreja Católica Apostólica Romana no Brasil, no período da Quaresma, chama a atenção para o cuidado com a vida. Com base na Encíclica Laudato Sí, do Papa Francisco, se continua com o cuidado com a Casa Comum e a sensibilização dos fiéis e da sociedade em relação ao problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução.

Judinei Vanzeto

Assessoria de Imprensa

Regional Sul 3 da CNBB

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.