WEBMAIL

“Um amor diferente”

Minha saudação a todos os que acompanham a Voz da Diocese celebrando o 7º Domingo do Tempo Comum, onde a liturgia nos convida a viver um amor diferente.

Prezados irmãos e irmãs. Refletindo a liturgia da Palavra, encontramos a primeira leitura tirada do 1º Livro de Samuel que apresenta o episódio da vida de Davi onde Saul sai a sua procura para matá-lo. No entanto, foi Davi que teve a oportunidade de matar Saul e não o fez, dizendo: “Quem poderia estender a mão contra o ungido do Senhor, e ficar impune” (1Sm 26,9)? Este fato remete a narrativa do Evangelho que convida a amar os inimigos. Davi poderia ter matado seu inimigo que o perseguia e não o fez. Recordou-se que o rei é um consagrado do Senhor. Mostrou ainda ao seu inimigo o que poderia ter feito, mas que preferiu confiar na justiça de Deus que é bondoso e compassivo para com todos os que lhe são fiéis e promovem a paz.

Na segunda leitura Paulo continua a explicitar o tema da ressurreição fazendo um paralelo entre Adão e Cristo. Diz ele: “O primeiro homem, tirado da terra, é terrestre; o segundo homem vem do céu”. E prossegue: “E como já refletimos à imagem do homem terrestre, assim também refletiremos a imagem do homem celeste”. Esta explicação ajuda a compreender que fomos criados em nossa carne mortal, mas vivificados, em Cristo para a viver como novas criaturas. Crer na ressurreição de Cristo é também acreditar que ressuscitaremos com Ele.

O Evangelho dá continuidade ao discurso de Jesus no “sermão da montanha”. Neste, Jesus chama os ouvintes a aprofundar a compreensão do verdadeiro amor e mostra qual deve ser a prática de seus seguidores. “A vós que me escutais, eu digo: amai os vossos inimigos e fazei o bem aos que vos odeiam, bendizei os que vos amaldiçoam e rezai por aqueles que vos caluniam” (Lc 6, 27-28). […] “O que vós desejais que os outros vos façam, fazei-o também vós a eles”. “Se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Até os pecadores amam aqueles que os amam” (Lc 6,31-32). E Jesus prossegue com muitos outros comparativos que desafiam, que são difíceis de assumir, mas que são possíveis àqueles que se propõe a viver um amor diferente, ou seja, o verdadeiro sentido do amor que vem de Deus, ensinado e vivido por Jesus.

Caríssimos irmãos e irmãs. A guerra, a violência e a inimizade são um dos graves problemas da atualidade, gerando ódio e divisão. Este mal está descontrolado e se alastra cada vez mais nos ambientes familiares, nos locais de trabalho com a competição pelo poder e outros, nas ruas e até nas comunidades. Precisamos nos unir para vencer esta triste realidade. A Palavra de Deus ouvida e particularmente, o Evangelho nos ilumina e fornece o principal instrumento para vencer tudo isto: aprender a amar até mesmo os inimigos e fazer-lhes o bem. “O que vós desejais que os outros vos façam, fazei-o também vós a eles” (Lc 6, 31). Como cristãos, não podemos continuar a julgar os problemas e achá-los que são dos outros. É preciso novas atitudes de forma a promover “um amor diferente” em todos os relacionamentos humanos, ou seja, amando por primeiro, como Deus ama todos os seus filhos e filhas. Que nos deixemos transformar pelo verdadeiro amor que vem de Deus.

Deus abençoe a todos!

Dom Adimir Antonio Mazali – Bispo Diocesano de Erexim