Bispos › 03/07/2017

Vinde a Mim todos os que andais sobrecarregados

Dom Antonio Carlos Keller – Bispo de Frederico Westphalen 

 Viemos ao encontro de Jesus. Ele é o nosso Rei, tem todo o poder. Mas vem até nós na humildade. Entrou em Jerusalém, nas vésperas da Páscoa montado num jumentinho, como anunciara o profeta Zacarias na 1ª Leitura (Zacarias 9,9-10). Ele é Rei, mas não faz alarde do Seu poder.

Ele é o Senhor do Céu e da terra e é também nosso amigo, sempre pronto a acolher-nos. “Vinde a Mim todos os que andais sobrecarregados e Eu vos aliviarei”.

Escutemos com atenção e gratidão este convite de Jesus.

Procuremo-Lo uma vez e outra no sacrário das nossas igrejas. Está ali à nossa disposição, para ouvir as nossas dificuldades, para consolar as nossas amarguras, para dar-nos coragem e alegria no meio das confusões da vida.

Temos de viver a sério esta presença amorosa do Senhor. Ele está ao nosso lado, sempre pronto a escutar-nos e a resolver os nossos problemas, porque tem todo o poder e é nosso Amigo.

Que sejamos amigos dele de verdade, que não lhe viremos as costas. No Evangelho de hoje (Mateus 11,25-30), Jesus nos diz: “Tomai o Meu jugo sobre vós. O Meu jugo é suave e a Minha carga é leve“. Somos Seus amigos se cumprimos os Seus mandamentos cada dia. O pecado afasta-nos dele, tira-nos a alegria e a segurança, que só Ele nos pode dar.

“Para aqueles que amam a Deus tudo concorre para bem” – lembra São Paulo na Carta aos Romanos. A única desgraça é deixar de amar a Deus, é cometer um pecado mortal.

O Senhor revela-Se não aos sábios e inteligentes, não aos orgulhosos, mas aos humildes. Ele próprio nos convida a aprender com Ele. “Aprendei de Mim que sou manso e humilde de coração”.

Ele é Rei de reis e Senhor de senhores, mas entrou em Jerusalém, nas vésperas da Páscoa, não montado num cavalo possante, não rodeado de um poderoso exército, mas sentado sobre um humilde jumentinho e aclamado pelos meninos e pela gente simples que o seguia.

Ficou por nós na Eucaristia, escondido na humildade dos nossos sacrários. Vem até nós debaixo das aparências do pão e do vinho, que usa na Santa Missa para fazer-se presente de novo na terra.

Meditemos na humildade de Jesus, que é para nós uma lição permanente, que vale a pena guardar.

Assim aprendemos o caminho da felicidade já neste mundo: “encontrareis a paz para as vossas almas” – diz-nos Ele.

A verdadeira grandeza não está nas vaidades e glórias humanas. O orgulho cega as pessoas do nosso tempo, talvez mais que em outras épocas da história humana e torna-as infelizes. Ficam ocas, vazias, que é isso que significa a palavra vaidade. Aprendamos de Jesus a lição da humildade.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.