Bispos › 21/11/2017

Vinde benditos de Meu Pai

Dom Antônio Carlos Rossi Keller – Bispo de Frederico Westphalen

Jesus é Rei do Universo. Tem todo o poder. Virá um dia com todo o esplendor da Sua majestade. Há de ressuscitar todos os homens, bons e maus, vencendo definitivamente a morte.

A lição do Evangelho deste Domingo de Cristo Rei (Mateus 25,31-46) nos ensina de que julgará todos os homens no Juízo final. Bons e maus serão julgados por Ele. E será decretada a sorte definitiva de uns e outros.

Dirá aos bons: Vinde benditos de meu Pai e recebei como herança o reino que vos está preparado desde a criação do mundo. E dirá aos maus: afastai-vos de Mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o demônio e os seus anjos. E o Evangelho termina: Estes irão para o suplício eterno e os justos para a vida eterna.

Não há um terceiro caminho para ninguém.

Não podemos deixar de pensar muitas vezes na sorte que nos espera e que depende de nós: Tive fome e destes-me de comer, tive sede e destes-me de beber…O Senhor vai pedir-nos contas do cumprimento dos mandamentos da Lei de Deus. Em especial pedirá contas do mandamento do amor. O que fazemos aos outros é a Ele que o fazemos.

Não fazer bem aos que nos rodeiam é negar-se a fazê-lo a Jesus: Tive fome e não me destes de comer, dirá Ele aos maus. Tive sede e não me destes de beber… Não basta não fazer mal aos que nos rodeiam. Eu não tenho pecados, porque eu não mato nem roubo, dizem alguns. E enganam-se.

A nossa vida temos de vivê-la com Jesus, procurando cumprir os seus mandamentos, procurando que Ele reine em nós pelo amor. E o amor manifesta-se cumprindo o que nos manda.

Jesus quer reinar no coração de cada homem. Ele é Rei de reis e Senhor de senhores. Porque é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, é Senhor de toda a criação. É Senhor dos bons e dos maus. Ninguém escapa ao Seu poder. Os que se declaram Seus inimigos são loucos, estão a lutar contra quem pode destruí-los apenas com uma palavra. E fecham-se à felicidade que só Deus pode dar.

Mas o Senhor não quer impor pela força o Seu domínio. Respeita a liberdade de cada homem, mesmo que ela conduza à pior das loucuras, que é perder a Deus para sempre.

Como anunciava o profeta Ezequiel (Ezequiel 34,11-12.15-17), Ele vem à procura das suas ovelhas, cuida delas com amor, cura as que estão feridas, a todas alimenta em pastagens abundantes.

Neste Domingo de Cristo Rei, estamos iniciando o ano nacional do Leigo, que terá este tema inspirador: “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em Saída’, a serviço do Reino” – “Sal da Terra e Luz do Mundo (Mt 5,13-1)”.

Em nossa Diocese, vamos viver intensamente este ano, e procurar criar o Conselho Diocesano de Leigos, bem como o Centro Cultural Católico “Dom Bruno Maldaner”, para auxiliar os nossos leigos a viverem de forma mais consciente a sua vocação batismal.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.