Artigos, Bispos › 21/10/2022

A missão no coração do cristão!

Estimados irmãos e irmãs em Cristo Jesus! Como Igreja, povo de Deus a caminho da casa do Pai, celebramos o Dia Mundial das Missões, neste penúltimo domingo do mês de outubro, Mês Missionário e do Rosário. É uma oportunidade para nos conscientizarmos, como cristãos e Igreja, comunidade de fé, sobre a nossa responsabilidade com o anúncio do Evangelho, também na realidade de hoje. Uma realidade onde vemos crescer a cultura do ódio, que alimenta a segregação e a indiferença, em detrimento do amor que fortalece os laços de fraternidade na convivência social.

A mensagem do nosso Papa Francisco, para o Dia Mundial da Missões de 2022, tem como tema as palavras de Jesus ressuscitado, pronunciadas no encontro com os seus discípulos, antes de subir ao Céu: “Recebereis a força do Espírito Santo, que descerá sobre vós, e sereis minhas testemunhas” (At 1,8).

As missões foram a grande mola propulsora que, ao longo da história, motivaram homens e mulheres a consumirem a vida pela causa do Reino, para que o Evangelho pudesse chegar às realidades mais remotas da face da terra. Através das missões, a fé em nosso Senhor Jesus Cristo passou a fazer parte da vida de povos, línguas, culturas, costumes e realidades sócio-econômicas tão diferentes, mas unidos pela mesma fé e num único batismo. Isso só foi possível graças à ação missionária de milhares de jovens, homens e mulheres, que não tiveram medo de fazer renúncias, de abraçar uma causa e consumir a vida, para defender a vida e a dignidade das pessoas, independente da cultura, da cor da pele, da posição social.

Os missionários e missionárias são cidadãos do mundo, homens e mulheres que movidos pela fé no Senhor partem em missão, porque acreditam que a linguagem do Evangelho não tem fronteiras. Acolhem o sopro renovador do Espírito Santo no coração e seguem o caminho do amor-doação, do despojamento, da humildade, do serviço, do peregrino, como fez Maria de Nazaré; o caminho do fazer-se irmão, discípulo e discípula do Senhor Jesus, para estar entre os irmãos e anunciar o Cristo, pelo testemunho de vida, com as palavras e pelas obras.

Na Igreja, também na realidade de hoje, temos milhares de missionários e missionárias, que vendo as necessidades da Igreja e sentindo no coração o chamado do Senhor, pela ação do Espírito Santo, partem pelo mundo para anunciar o Evangelho. Muitas vezes no anonimato, em ambientes de guerras e violência, nas periferias das cidades, nas ilhas mais remotas em meio aos oceanos, nas imensas florestas tropicais, mas também entre as civilizações milenares, que possuem uma história, com um rico patrimônio cultural, com valores que foram sendo transmitidos e cultivados através das gerações, mas que ainda não conhecem Jesus de Nazaré, o Evangelho e o rosto da misericórdia do Pai.

Todo batizado é convidado a participar da ação missionária evangelizadora da sua Igreja. É um compromisso de fé, do qual nós não devemos nos omitir. Podemos fazê-lo dobrando os joelhos em oração, participando diretamente de uma ação missionária ou ajudando as missões, através da solidariedade econômica. Quando participo, sou missionário comprometido com o Evangelho, com a Igreja, comunidade de fé e Povo de Deus a caminhado da casa do Pai.

+ Dom José Gislon, OFMCap. – Bispo Diocesano de Caxias do Sul