WEBMAIL

Do túmulo vazio renasce a esperança

 

Na alegria da Ressurreição do Senhor, saudamos com os votos de Feliz Páscoa a todos os irmãos e irmãs que acompanham a Voz da Diocese. A liturgia desta festa manifesta a alegria da vida nova inaugurada por Jesus que cumpre a promessa de vida plena a todos os que n’Ele creem.

Prezados irmãos e irmãs. Celebrando a Festa da Ressurreição do Senhor, centro de nossa fé; contemplamos a vitória de Cristo sobre a morte, renovamos nossa vida à luz da vida nova e somos chamados a testemunhar, como Maria Madalena, Pedro e João, a experiência do túmulo vazio. É uma experiência marcada ainda pela dor humana e pela incompreensão dos acontecimentos. No entanto, o túmulo vazio, desperta, num primeiro momento o medo do que aconteceu: “Tiraram o Senhor do túmulo e não sabemos onde o colocaram” (Jo 20,2), diz Maria. Depois outro sentimento que gera incerteza, do discípulo Pedro que se recusa a aceitá-la, mas este é superado pela fé de João: “Ele viu e acreditou” (Jo 20,8b), iluminado pela recordação das palavras da Escritura, “segundo a qual ele devia ressuscitar dos mortos” (Jo 20,9). Da cruz nasce vida nova; do túmulo vazio renasce a esperança. Do encontro com o Ressuscitado, nasce a alegria.

Caros irmãos e irmãs. O túmulo vazio encontrado por Maria Madalena e depois por Pedro e pelo discípulo que Jesus amava, confirmam o mistério de sua ressurreição. Por isso, contemplar o túmulo vazio de Jesus, é contemplar a vida vencedora da morte. E é isso que deu sustentação aos discípulos e os encorajou a levar adiante a obra iniciada por Jesus. Desta forma, como os Apóstolos, nós somos convidados a reafirmar nossa fé na ressurreição de Jesus, não somente pelo túmulo vazio, mas também pelo testemunho deixado por eles.

Se queremos  compreender ainda mais o que significa a Ressurreição de Jesus e o fundamento de nossa fé, encontramos na pregação de Pedro, no Livro dos Atos dos Apóstolos, Primeira Leitura deste domingo, onde ele diz: “Depois do Batismo pregado por João, Jesus de Nazaré foi ungido por Deus com o Espírito Santo e com poder. Ele andou por toda parte fazendo o bem e curando a todos os que estavam dominados pelo demônio, porque Deus estava com ele” (At 10,37-39). Pedro ainda segue narrando em seu discurso o que aconteceu com Jesus e sua entrega total até a morte e morte de cruz, mas que “Deus o ressuscitou ao terceiro dia concedendo-lhe manifestar-se não a todo o povo, mas as testemunhas que Deus havia escolhido: a nós que comemos e bebemos com Jesus, depois de sua ressurreição dos mortos” (At 10,40-41). Este relato é a prova de que devemos reafirmar a nossa fé na Ressurreição de Jesus.

Na Segunda Leitura, São Paulo reafirma aos Colossenses e a nós, os fatos da Ressurreição de Jesus e convida todos os cristãos, renascidos no Batismo, a assumir o compromisso de testemunhar no mundo, a Ressurreição de Jesus, dizendo: “Se ressuscitastes com cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus; aspirai as coisas celestes e não as coisas terrestres” (Col 3,1-2). Com isso, o ser humana tem a possibilidade de participar plenamente na vida de Jesus e alcançar a salvação oferecida por Ele, com sua morte e ressurreição.

Irmãos e irmãs. Nossa missão é anunciar a Ressurreição de Jesus e com ela a esperança que renasce do túmulo vazio, pois Cristo ressuscitou verdadeiramente.

Uma Feliz e santa Páscoa a todos e um bom domingo!

 

Dom Adimir Antonio Mazali – Bispo Diocesano de Erexim