Artigos, Bispos › 25/02/2022

“Fala com sabedoria, ensina com amor” (Pr 31,26).

Saudamos todos que acompanham Voz da Diocese e celebram conosco o 8º Domingo do Tempo Comum onde a liturgia nos convida a viver com prudência e discernimento, pois o que falamos e o que fazemos revelam nossa coerência com a proposta do Evangelho.

Caríssimos irmãos e irmãs. Os elementos apresentados na Palavra de Deus se revestem de profundo significado para a vida cristã nesta proximidade do tempo quaresmal. Compreendemos o que diz a primeira leitura do Livro do Eclesiástico, “o fruto revela como foi cultivada a árvore” e “a palavra mostra o coração do homem” (Eclo 27,7). Os frutos revelam a árvore e a palavra revela o homem.

São Paulo, na 1ª Carta aos Coríntios, fala do esforço para viver fiel ao Senhor e diz: “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e inabaláveis, empenhando-vos cada vez mais na obra do Senhor, certos de que vossas fadigas não são em vão, no Senhor” (1Cor 15,58). Também Jesus, no Evangelho, faz as comparações importantes para o discernimento da vida cristã: “Não existe árvore boa que dê frutos ruins, nem árvore ruim que dê frutos bons. Toda árvore é reconhecida pelos seus frutos” […]. “O homem bom tira coisas boas do bom tesouro do seu coração. Mas o homem mau tira coisas más do mau tesouro, pois sua boca fala do que o coração está cheio” (Lc 6,43-44 a.45).

Prezados irmãos e irmãs. Com esta proposta da liturgia queremos nos abrir para a preparação do Tempo da Quaresma e desde já trazer presente o que se propõe na celebração da quarta-feira de cinzas a ser celebrada no próximo dia 02 de março onde estaremos iniciando, em toda a Igreja, o tempo que nos prepara para a grande celebração do Mistério Pascal de Cristo: sua paixão, morte e ressurreição. Nela se plenifica o projeto salvador de Deus para toda a humanidade, pois enviou seu próprio Filho para que o mundo fosse salvo por Ele.

Este tempo de quaresma, é um tempo especial que nos chama à conversão. São quarenta dias de um longo caminho a ser percorrido com todo nosso ser, com toda a nossa disposição, guiados, ajudados pela Palavra de Deus e orientados para uma revisão interior, especialmente de nossas relações com Deus, conosco mesmos e com nossos irmãos e irmãs.

Para este tempo quaresmal, São Paulo nos exorta dizendo: “Deixai-vos reconciliar com Deus” e prossegue: “É agora o momento favorável, é agora o dia da salvação”.  Este convite se reforça ainda no sentido da imposição das cinzas, onde ouvimos a expressão: “convertei-vos e crede no Evangelho”. Conversão que significa voltar-se para, ou seja, voltar nosso olhar para Deus com amor filial, nosso olhar para nós mesmos com sinceridade e na verdade do que somos e vivemos, e para o outro com compaixão e misericórdia.

Precisamos estar com o coração aberto e dispostos a percorrer humildemente este caminho para receber de Deus a recompensa prometida a todos aqueles que O amam com o coração sincero e realizam sempre a sua vontade.

Prezados irmãos e irmãs. Neste tempo, somos ajudados ainda pela Campanha da Fraternidade, que nos traz como tema neste ano: “Fraternidade e Educação” e como lema: “Fala com sabedoria, ensina com amor” (Pr 31,26). Um convite a refletir sobre a indispensável relação entre fraternidade e educação, nos recordando que “educar não é um ato isolado, mas, sim, o encontro no qual todos são educadores e educandos”. Este texto da Campanha da Fraternidade ainda nos inspira na missão educacional de cada pessoa, da família, da escola, da Igreja e de toda a sociedade.

“O Objetivo Geral é promover diálogos a partir da realidade educativa do Brasil, à luz da fé cristã, propondo caminhos em favor do humanismo integral e solidário” (CF).

Caríssimos! Seja este Tempo Quaresmal e a Campanha da Fraternidade uma ajuda no caminho de sincera conversão e preparação para a Festa da Páscoa, certeza de vida plena para todos em Cristo Ressuscitado, em meio às angústias e inseguranças vividas ainda neste tempo da pandemia buscamos com esperança, uma nova sociedade transformada por um processo de educação competente, iluminada sempre pelo amor e pela solidariedade.

Caminhemos como educadores e educandos iluminados sempre pela Palavra de Deus.  “Fala com sabedoria, ensina com amor” (Pr 31,26).

Deus abençoe a todos!

Dom Adimir Antonio Mazali – Bispo Diocesano de Erexim