Artigos, Bispos › 07/01/2022

Festa do Batismo do Senhor

Prezados irmãos e irmãs que acompanham Voz da Diocese, nossa saudação e nosso abraço neste da em que celebramos a Festa do Batismo do Senhor, encerrando o Tempo do Natal, ao mesmo tempo, que encontramos na liturgia a declaração de Jesus como Filho de Deus e de ora em diante, seguiremos o caminho de sua vida pública.

No Evangelho, Lucas nos diz que às margens do Rio Jordão, João Batista prega a proximidade do Reino de Deus e realiza um batismo de conversão como condição para participar deste reino. Jesus vai ao encontro de João e entra na água para ser batizado por ele. Ao receber o batismo e colocar-se em oração, “o céu se abriu e o Espírito Santo desceu em forma visível de pomba. E do céu veio uma voz: ‘Tu és o meu Filho amado, em ti ponho o meu bem-querer’” (Lc 3,21b-22). É a manifestação do Pai que revela a missão do Filho.

Em Jesus se realiza a missão anunciada por Isaías (cf. primeira leitura) no cântico do Servo Sofredor que tendo recebido o espírito de Deus, torna-se “luz para as nações” e força para o povo de Israel. Jesus ao ser batizado inaugura um novo tempo e um novo modo de compreender o batismo. Já não se realiza mais um batismo de conversão, mas de purificação e de participação no mistério da Trindade mediante a graça santificante e a incorporação à vida da Igreja como comunidade de fé.

Caríssimos irmãos e irmãs. O Batismo é compreendido como o Sacramento que acolhe e introduz o batizado na vida cristã, inserindo-o também na comunidade. Por isso, ele deve ser realizado na Igreja na qual participam os pais como uma forma de apresentar o filho à sua comunidade, dando o primeiro passo daquilo que entendemos como caminho da Iniciação à Vida Cristã e que posteriormente, na fase da catequese, vai ter continuidade com o Sacramento da Eucaristia e Crisma.

O Batismo significa mergulhar na morte de Cristo e ressurgir com Ele como uma nova criatura, na sua ressurreição. Uma vez batizado, torna-se para sempre filho de Deus, irmão em Jesus Cristo e membro da Igreja. Mas, embora o Batismo seja de fundamental importância para alcançar a salvação, recordamos que a doutrina da Igreja nos ensina que todos os que morreram ou morrem por causa da fé mesmo sem ter recebido o Sacramento do Batismo, são consideradossalvos pela graça, no Batismo de Sangue. Também os que, guiados pela graça, não conheceram Cristo e procuraram cumprir a vontade de Deus em sua vida, são considerados batizados no Batismo de Desejo, alcançando a salvação em Cristo que morreu por toda a humanidade. Por fim, temos ainda presente o ensinamento da Igreja de que, as crianças mortas sem receber o batismo, são confiadas, na liturgia da Igreja, à misericórdia de Deus que ama todas as suas criaturas e quer a salvação de todos.

Caríssimos. Ao celebramos esta Festa do Batismo do Senhor e recordarmos a importância do Batismo para a vida cristã, somos convidados a assumir com mais dinamismo no dia a dia, as virtudes do cristão que guiado pelo espírito de Deus, a exemplo de Jesus que “passou pelo mundo fazendo o bem” (cf. At 10,38b), realizar tudo o que possível em favor daqueles que mais necessitam. Que Deus abençoe a todos com sua paz. Amém!

Dom Adimir Antonio Mazali – Bispo Diocesano de Erexim