Artigos, Bispos › 10/07/2020

O Bendito Sinal da Cruz

Hoje voltamos nosso coração e nossos olhos para o sinal da Cruz. Quando alguém traça o sinal da Cruz sobre si, diz: “Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amem!”

É uma expressão de fé e um compromisso de viver em nome da Trindade, o que expressa o desejo de viver no amor. Não se pode fazer tal oração e assumir o individualismo ou o ódio. Desejamos viver em nome da Trindade: Pai e Filho e Espírito Santo. Somos como embaixadores da vida que vem de Deus.

No início da proclamação do Evangelho traçamos o sinal da Cruz sobre nossa cabeça (testa) e pedimos a purificação de nossos pensamentos. Sobre a nossa boca, pedindo que de nossos lábios saiam palavras que louvem a Deus e edifiquem o próximo. E sobre o nosso coração (peito), para que em nós reine o amor e a lei de Deus. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, unindo as duas verdades: a Trindade e a Cruz Redentora.

O Pai é a fonte de todo amor: “Deus amou tanto o mundo, que deu seu Filho Unigênito, para que não morra quem nele crer, mas tenha a vida eterna” (Jo 3, 16 -18).

O Filho, Verbo eterno de Deus, se fez homem, assumiu a nossa carne e toda a miséria humana, revestindo-se das chagas da humanidade, tomando sobre si as nossas dores, para ressuscitar glorioso, abrindo-nos o caminho da eternidade. É por isso que a Cruz tem uma haste vertical que aponta para o alto, para o céu e uma haste horizontal, abrindo os braços para trazer no coração toda a humanidade e o amor fraterno.

O Espírito Santo derrama em nossos corações o amor de Deus (cf. Rm 5, 5). Com os seus dons vivemos para Deus e pelo bem do próximo.

Normalmente traçamos o sinal da Cruz ao começar o dia. Fazemos o sinal da Cruz às refeições, no agradecimento e na bênção; ao iniciar qualquer oração e ao terminar o dia. Alguns jogadores fazem ao sair do campo ou ao marcar um gol importante…

Na Liturgia Eucarística, a Cruz está sempre presente: no início, no Evangelho, na Oração da Consagração das ofertas, na bênção do envio da Comunidade. O sinal da Cruz no início das aulas. A Cruz na bênção das casas ou outros objetos ou realidades, a Cruz sobre quem está morrendo. A Cruz está nos cemitérios, ao longo das estradas,nos Cruzeiros, sobre os templos e capelas.

Que graça ensinar, fazer bem, com fé e respeito, o sinal da Cruz do Senhor, pois no mistério da Cruz gloriosa se encontra a nossa vida e a nossa proteção!

Dom Hélio Adelar Rubert – Arcebispo de Santa Maria