Artigos, Bispos › 21/08/2020

O domingo da vocação dos leigos

No momento em que Davi troca o administrador do seu palácio, nós vamos refletir sobre a vocação dos leigos, isto é, de todos aqueles que trabalham na vida pública e nas empresas particulares, os que administram os negócios e militam nas mais diversas áreas, mas são batizados e comprometidos com Jesus Cristo. Eles também exercem uma vocação, com a qual se santificam pelo empenho e dedicação, pela justiça e pela honestidade.

O episódio nos faz pensar no que é essencial aos olhos de Deus? – Ele deposita uma grande confiança em todos aqueles que ele chama. Vocação é um chamado de Deus. Nós respondemos a estes chamados, fazendo tudo aquilo que agrada ao Senhor. Ele não pode decepcionar-se com os seus escolhidos, sejam eles sacerdotes, religiosos ou leigos. Ele não pode perder a confiança em nós.

Por isso, o tema da vocação está diretamente ligado à nossa fé. Nós percebemos isto muito claramente no evangelho deste domingo. Jesus estava para escolher o seu coordenador, aquele que deveria coordenar a continuidade deste trabalho, que Ele estava fazendo com os seus apóstolos. Levou-os até a Cesareia de Felipe, bem fora da cidade, junto à nascente do rio Jordão.

Ali, Jesus fez o grande teste da fé. Perguntou aos apóstolos: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?” – Eles responderam: “Alguns dizem que és João Batista, outros que és Elias, outros que és Jeremias ou algum dos profetas” (Mt 16,13-14).

Este ainda não era o verdadeiro teste. Por isso então Jesus olhou bem para eles e perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” – Simão Pedro então respondeu: “Tu és o Messias, o Cristo, Filho de Deus vivo” (Mt 16, 15-16). Esta era uma autêntica demonstração de fé, por isso Jesus imediatamente disse: “Feliz és tu Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne e o sangue que te revelou isto, mas o meu Pai que está no céu. Por isso, eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja” (Mt 16,17-18).

Diante de uma autêntica prova de fé, o Senhor teve confiança e entregou-lhe esta grande missão e ainda lhe promete as chaves do Reino dos Céus. “Tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus e tudo o que desligares será desligado nos céus” (Mt 16,19).

Dom Zeno Hastenteufel – Bispo Diocesano de Novo Hamburgo