Artigos, Bispos › 20/03/2020

Os Mandamentos de Jesus

Num de seus últimos livros: “Jesus e seus relacionamentos”, Dom Dadeus Grings, específica os dez mandamentos de Jesus (pg. 22 -23):

1º) Acolher Jesus Salvador, enviado por Deus: “Convertei-vos e crede na Boa-Nova” (Mc 1, 15). Constitui o primeiro mandamento da Nova Lei.

2º) Abrir os ouvidos e a inteligência ao ensinamento da Verdade. Corresponde à atitude contemplativa de Maria que escolheu a melhor parte (Lc 10, 39).

3º) Imitar o exemplo de Jesus, especialmente na mansidão e humildade: “Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração” (Mt 11, 29).

4º) Anunciar o Reino de Deus, não à maneira dos reinos humanos. Seu modelo é a família: imitar o Pai Celeste na sua misericórdia: “Sede misericordiosos como vosso Pai Celeste é misericordioso” (Lc 6, 36).

5º) Reconhecer a precariedade humana, no mundo da subjetividade. O ser humano está demasiadamente voltado para si. Há necessidade de um mandamento especial que o desprenda de si: renuncie a si mesmo, tome sua cruz e siga o Senhor, que dá sua vida por todos (Mt 16, 4).

6º) Olhar para o alto. Não basta fixar-se em si. Precisamos do auxílio de Deus. A tentação do desvio é muito forte: “Orai para não cairdes em tentação” (Lc 22, 40). A oração está na base da conduta cristã. A Igreja é orante.

7º) Assumir a essência da vida cristã no amor. Não se reduz a não roubar, mas a “amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei” (Jo 15, 12).

8º) Calcar a lembrança de Jesus. Não basta lembrá-lo no passado, mas trazê-lo para o presente, como Pessoa e como Redentor. A celebração Eucarística constitui o que a Igreja realiza com extremo cuidado: “Fazei isto em memória de mim” (Lc 22, 19).

9º) Criar a unidade. O Cristianismo não é religião da individualidade. Cristo reúne e une as pessoas em torno de si. Sua ordem é: “Sede um”. É condição da fé e da evangelização: “para que o mundo creia” (Jo 17, 21).

10º) Crer e ser discípulo de Jesus. Quem evangeliza os outros se evangeliza a si mesmo: “Ide, fazei discípulos meus todos os povos” (Mt 28, 19).

Que esta forma pedagógica nos ajude a melhor seguir a Jesus na essência de sua pregação!

Dom Hélio Adelar Rubert  – Arcebispo de Santa Maria