Artigos, Bispos › 23/04/2021

São José, guardião das vocações

No quarto Domingo da Páscoa costuma-se celebrar o Dia Mundial de Oração pelas vocações. Para esta ocasião o Papa Francisco enviou uma especial mensagem vocacional relacionada com São José, figura extraordinária e, ao mesmo tempo, “tão próxima da condição humana de cada um de nós”.

Diz o Papa que São José não sobressaía, não estava dotado de particulares carismas, “não se apresentava especial aos olhos de quem se cruzava com ele. Não era famoso, nem se fazia notar: dele, os Evangelhos não transcrevem uma palavra sequer. Contudo, através da sua vida normal, realizou algo extraordinário aos olhos de Deus.

Deus vê o coração (cf. 1 Sam 16,7) e, em São José um coração de pai, capaz de dar e gerar vida no dia a dia. É isto mesmo que as vocações tendem a fazer: gerar e regenerar vidas todos os dias. O Senhor deseja moldar corações de pais, corações de mães: corações abertos, capazes de grandes ímpetos, generosos na doação, compassivos para consolar as angústias e firmes para fortalecer as esperanças”.

A vida de São José, afirma o Papa, sugere-nos três palavras-chave para a vocação de cada um. A primeira é sonho. Os Evangelhos falam de 4 sonhos de José. O primeiro perturbou o seu noivado, mas tornou-o pai do Messias; o segundo fez fugir para o Egito, mas salvou a vida da sua família. Depois do terceiro, que ordenava o regresso à pátria, vem o quarto que o levou a mudar os planos, indo para Nazaré. Dessa forma, diz o Papa, acontece na vocação: a chamada divina impele a sair, a dar-se, a ir mais além.

A segunda palavra do itinerário de São José e da vocação é o serviço. O serviço para São José não foi apenas um ideal, mas uma regra de vida. São José cuidou e confiou no Senhor.

A terceira palavra que perpassou a vida de São José foi a fidelidade. José é o homem justo” (Mt 1,19) que, no trabalho de cada dia perseverou no projeto de Deus e nos seus desígnios.

Esta fidelidade é o segredo da alegria. O Papa Francisco conclui: “Como seria belo se a mesma atmosfera simples e radiosa, sóbria e esperançosa, permeasse os nossos seminários, nossos institutos religiosos, as nossas residências paroquias!” (Papa Francisco, 19/03/2021 – Festa de São José).

Que São José, guardião das vocações, nos acompanhe com coração de pai! São José, rogai por nós!

Dom Hélio Adelar Rubert – Arcebispo de Santa Maria