Artigos, Bispos › 16/12/2020

Uma Imensa Alegria

Relembrando nossa breve caminhada em preparação ao Santo Natal. Começamos com o encorajamento do anjo a José: “Não tenhas medo!”. Na segunda semana o motivo do porque não ter medo: “Deus está entre nós”. Na terceira, vimos como a chegada de Deus entre os homens trouxe a paz na terra e uma imensa alegria.

Percebem como o nascimento do filho de Deus não é motivo de uma pequena alegria, ou simplesmente uma grande alegria, mas uma IMENSA alegria? Como entender o sentido dessa IMENSA alegria? A palavra por si mesma deixa a entender que é uma alegria duradoura, que se estende no tempo, uma alegria incalculável, uma alegria extraordinária, sem parâmetros humanos, fora do comum, que somente Deus mesmo pode oferecer.

Essa IMENSA alegria, a encontramos em Lc 2,10 anunciada pelos anjos aos pastores e, também, em Mt 2,1-12 na visita dos Sábios do Oriente que foram a Belém para encontrar o recém nascido prometido como salvador da humanidade. Ao saírem do Palácio do Rei e se encaminhando a Belém, vendo novamente a estrela, ficaram repletos de IMENSA alegria.

Podemos dizer que essa é a resposta de Deus para aqueles que se põem a caminho, aqueles que buscam com sinceridade conhecer a verdade, aqueles que prestam atenção aos sinais do alto (os sinais dos tempos) que nos revelam as maravilhas de Deus. Uma dessas maravilhas é o mistério da Encarnação do filho Unigênito de Deus que desceu do céu para que possamos, por meio Dele, subir até Deus.

Como comenta o papa Francisco: “Os magos ensinam que se pode partir de muito longe para chegar a Cristo… À vista do Menino Rei, invade-os uma IMENSA alegria. Não se deixam escandalizar pela pobreza do ambiente; não hesitam de pôr-se de joelhos e adorá-Lo. Diante d’Ele compreendem que Deus, tal como regula com soberana sabedoria o curso dos astros, assim também guia o curso da história, derrubando os poderosos e exaltando os humildes. E com certeza, quando regressaram ao país deles, falaram desse encontro surpreendente com o Messias, inaugurando a viagem do Evangelho entre os gentios”.

O Natal que se aproxima é o oásis de Deus, a fonte de água clara e cristalina. Debruce-se sobre esta água que mana da manjedoura de Belém, a ‘casa do pão’. Sacie-se dessa água e nela lave suas feridas. O seu deserto escuro poderá voltar mais tarde, agora não, pois do alto alguém anuncia: “Não tenham medo! Eu lhe anuncio uma IMENSA alegria, que será também a de todo povo…”. Não percamos a ocasião de, mais uma vez, experimentar uma IMENSA alegria.

Para refletir: O que podemos fazer para caminhar em direção aquilo que Cristo quer? Como a fé nos faz caminhar ao encontro dos outros para chegar a Deus? Qual será o presente que vai me fazer experimentar uma IMENSA alegria? Já experimentei que há mais alegria em dar do que receber? Como posso suscitar uma IMENSA alegria?

Textos bíblicos: Rm 16, 25-27; Mt 2, 1-12; Lc 2, 8-14; Sl 88(89)

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo de Osório