Vídeos › › 01/09/2021

Setembro: Um estilo de vida sustentável

 

Necessidade de uma conversão ecológica

Em outubro passado, através de uma vídeo-mensagem enviada aos participantes do “Countdown”, evento TED mundial sobre mudanças climáticas, o Papa Francisco dizia: “Estamos vivendo um momento histórico marcado por desafios difíceis. O mundo está abalado devido à crise causada pela pandemia de Covid-19, o que evidencia ainda mais outro desafio global: a crise socioambiental. Isto coloca-nos, todos, diante da necessidade de uma escolha. A escolha entre o que é importante e o que não é. A escolha entre continuar a ignorar o sofrimento dos mais pobres e a maltratar a nossa casa comum, a Terra, ou comprometer-nos a todos os níveis a fim de transformar o nosso modo de agir.”

Um ano passou e continuamos a enfrentar momentos difíceis, o que nos leva a refletir ainda mais intensamente sobre a temática enfatizada pelo Papa, ou seja, que a crise sanitária está plenamente associada à crise socioambiental. Se não passarmos a cuidar da Casa comum, através de uma “conversão ecológica”, não conseguiremos superar plenamente este momento histórico de dor e sofrimento. É nessa mesma linha de pensamento que se insere a intenção de oração do Papa para o mês de setembro: “Rezemos para que todos façamos escolhas corajosas através de um estilo de vida sóbrio e ecossustentável, alegrando-nos pelos jovens que se empenham resolutamente por isso.”

Francisco uma vez mais apela à nossa conversão ecológica, como já vem insistindo através das suas encíclicas Laudato si’ (2015) e Fratellitutti (2020), assim como na exortação apostólica Querida Amazônia (2020), na qual expõe de modo muito concreto os seus quatro sonhos para a realidade amazônica, mas que se tornam sonhos universais por uma nova relação com a Criação: sonho social, cultural, ecológico e eclesial. Na intenção de oração deste mês se destaca o convite a um estilo de vida ecossustentável, também esse um tema recorrente no seu magistério e um dos eixos centrais da Laudato si’.Depois de denunciar a situação de exploração e poluição global, assim como apontar as raízes humana dessa problemática, na sua encíclica sobre o cuidado da Casa comum o Papa propõe uma ecologia integral que parte exatamente da necessidade de mudar estilo de vida (LS n. 203 ss), educando para uma aliança entre humanidade e ambiente (LS n. 209 ss). Para isso, é urgente uma conversão ecológica “que comporta deixar emergir, nas relações com o mundo que os rodeia, todas as consequências do encontro com Jesus.(…) A conversão ecológica, que se requer para criar um dinamismo de mudança duradoura, é também uma conversão comunitária. Esta conversão comporta várias atitudes que se conjugam para ativar um cuidado generoso e cheio de ternura.” (LS n. 217ss)

Fazer escolhas corajosas através de um estilo de vida sóbrio e sustentável é a atitude central nesse processo de conversão. Isso comporta sobretudo três linhas de ação, segundo o Papa Francisco: a) promover, a todos os níveis, uma educação para o cuidado da casa comum; b) dar ênfase à água e à alimentação; c) substituir os combustíveis fósseis por fontes de energia limpa. Somente através desse caminho poderemos vislumbrar no horizonte um sinal de esperança para superar a crise. Não há dúvidas de que estamos sofrendo as consequências de uma exploração desenfreada do meio ambiente que é já insustentável. O tempo de pandemia nos fez pensar ainda mais profundamente sobre a necessidade de cuidar a Casa comum e adquirir novas atitudes. Esperamos que todos tenha compreendido que “tudo está interligado”, como o Papa procura mostrar constantemente, que somos interdependentes uns dos outros e também dependentes da nossa mãe terra.

Ao longo deste mês de setembro acompanhemos o Papa através das nossas orações, mas sobretudo através de pequenos gestos concretos de conversão ecológica, sinais simples no nosso quotidiano, que unidos a toda a comunidade podem representar grandes transformações. Quem quiser se envolver ainda mais profundamente pode se unir à Plataforma de Ação Laudato Si’e suas belíssimas iniciativas em diversas partes do mundo. Essa é uma proposta lançada pelo Papa na conclusão do Ano Laudato Si’, no último mês de maio, e coordenada pelo Dicastério para o Serviço de Desenvolvimento Humano Integral. Trata-se de um desafio a trilharmos juntos um longo caminho de 7 anos de iniciativas à luz da ecologia integral.Consulte o projeto e as linhas guias para fazer parte da iniciativa neste site: www.laudatosi.va

Unamo-nos ao sonho do Papa para a Casa comum, acompanhando-o na viagem que ele próprio nos propõe: “Gostaria de vos convidar a empreender juntos uma viagem. Uma viagem de transformação e de ação. Feita não só de palavras, mas sobretudo de ações concretas e inadiáveis. Chamo-lhe “viagem”, porque requer um “deslocamento”, uma mudança! Desta crise, nenhum de nós deve sair igual e será preciso tempo e esforço para sair dela. Será necessário ir passo a passo, para ajudar os débeis, persuadir os duvidosos, imaginar novas soluções e comprometer-nos a dar-lhe continuidade. Mas o objetivo é claro: construir, na próxima década, um mundo onde possamos responder às necessidades das gerações presentes, incluindo todos, sem comprometer as possibilidades das gerações futuras” (Aos participantes do “Countdown”, 10 outubro 2020).

Frei Darlei Zanon, religioso paulino